domingo, 20 de abril de 2008

Que futebol o nosso! Se não é o FC Porto...


A força azul continua o seu ritmo imparável num campeonato interno onde parece que tem de dizer a si mesmo que os seus adversários são melhores do que na realidade são.

É uma questão de fazerem-se acreditar que ojogo do adversário vai ser letal e assim entram em campo com mentalidade para vencer o jogo.
Mas não parecem ser esses os principios dos outros clubes... que vivem sempre agarrados ao principio da camisola e da clubite aguda.
Esta semana vimos os leões e as águias num estado nunca visto.

A águia é a que está bem pior. Os vermelhos parecem ter perdido de vez o rumo. Depois de terem perdido a possibilidade de poderem triunfar em qualquer que seja das competições em que entraram, não conseguem agora ao menos entrar em jogo com tudo para vencer o jogo. Vejam só a quantidade de golos que o SL Benfica encaixou na sua baliza numa só semana: 10 golos! Como é que pode aspirar a grandes feitos uma defesa destas?! 3 da Académica (?), 5 do Sporting e hoje mais dois do FC Porto. É muito golo sofrido, caro leitor! O SL Benfica sofreu mais golos numa só semana que o FC porto em toda a época... Dá para se perceber a diferença entre os dois, não? E o porquê do quarto lugar...

E o Sporting... é uma equipa que consegue passar do 8 ao 80... e voltar ao 8. Depois de expressarem-se com 5 golos ao SLB em apenas 30 minutos, vai sofrer 4 com o último classificado, o Leiria? Ao menos lutaram com bravura para se apresentarem na final da taça de Portugal como... finalista vencido! Eh, eh, eh!!!

Depois temos as surpresas boas, como o caso do Guimarães ocupar com mérito o segundo lugar. É bom vivermos situações de mais clubes a darem que fazer às contas da Liga principal. Era bom que a prova tivesse não só os habituais 3 grandes mas aí uns 5 ou 8 clubes que disputassem as provas com a mesma obrigação de serem campeões como se espera do Porto, Benfica ou Sporting.

E ainda as surpresas desagradáveis que mostram o valor do nosso futebol. 13 clubes com ordenados em atraso, passivos sempre a agravarem, contratações e inscrições de profissionais do desporto por vezes duvidosas... enfim. Um desfilar de situações desastrosas que só conduzem o nosso futebol para o fundo do nível da europa. O Boavista, outro histórico clube a braços com situações financeiras tão más que até para agravar ainda estava a ser burlado. Enfim...

E pensar que é do meio de todos estes cenários do nosso Portugal quase-amador, que emergem todos os anos as maiores estrelas do futebol. Mourinho, Cristiano Ronaldo, Figo, Simão, Quaresma, Nani... e tantos... tantos outros que até impressiona como o conseguimos fazer.
Já imaginaram se Portugal fosse do nível competitivo, organizado, correcto como o são as melhores ligas da Europa? Acredito que não haveria melhor... sabemos fazer as estrelas e os palcos (lembram-se do Euro 2004?) mas ser muito profissionais... é mais difícil!

É assim que o maior clube de Portugal, o FC Porto, tem mostrado méritos, estrutura, organização e nível competitivo. Bibó Puorto, carago!!!

5 comentários:

iCeCube disse...

_o porto é fantástico! :P

Bruno Castro disse...

Meu caro Armando, o grande mal do nosso futebol, em minha opinião, é concordando contigo: a falta de profissionalismo que existe nos dirigentes dos clubes e a completa suspeição que é lançada todos os dias pelos dirigentes, jogadores e treinadores sobre a arbitragem e sobre os outros clubes, quando perdem...
Como é possível ter-se um campeonato competitivo se existem situações com dois pesos e duas medidas, como é flagrante a descida de divisão do Gil Vicente na época passada, e este ano acontece o mesmo com o Belenenses e nada... Enfim...
O que interessa, é que este ano estamos em grande, só falta agora a Taça e a conquista do 2º lugar pelo Vitória de Guimarães.

ArmPauloFerreira disse...

É o que temos infelizmente! Concordo contigo!

... Armindo.

Bruno Castro disse...

Desculpa lá, pensei que fosse Armando... :-)
Como te costumam tratar, por Paulo?

ArmPauloFerreira disse...

Sim! Sempre por esse nome (que até é um apelido no meu caso).