quarta-feira, 5 de Novembro de 2008

Directamente do USB para a TV

Um dos maiores aborrecimentos relativamente aos ficheiros de video que se "apanham" na net é como os conseguir ver.

A solução mais óbvia e imediata é ficar em frente ao computador e assistir ao video mas quando o video é longo (série, filme, etc) não há nada que substitua o conforto do sofá.

Se desde sempre a televisão apenas se encarregava de reproduzir o que recebia pela antena, gradualmente foi sendo apetrechada de mais formas de assistir a conteúdos. Passamos da era da cassete de video VHS para o mundo das imensas possibilidades do DVD. Se o DVD anda já a alguns anos em tentativas de mudar para um novo media fisico como o Blu-Ray (que arrasou com o HD-DVD, o outro candidato) a verdade é que é a net quem mais tem embaraçado o DVD.

A net, essa loja gratuita de ninguém sem limites, acaba por colocar um novo dilema sobre a forma como lidar com os conteúdos que se podem obter através dela. Com a este acesso infindável, 3 formatos tornaram-se extremamente populares: JPEG, MP3 e avi (DivX/Xvid). É sobre esses formatos que gravita a grande parte que se arranja na rede.

Nos últimos tempos temos assistido a uma pequena revolução na forma de lidar com estes variados conteúdos.

Começaram a surgir os dispositivos Media Player.
Podem ser computadores para colocar na sala junto da TV com interface para reagir ao telecomando, discos externos multimédia (vejam por exemplo o WDTV da Western Digital ou o ainda melhor Popcorn Hour), gadgets portáteis de ligar á TV (até o iPhone dá para isso), leitores de DVD normais ou com leitura de dados JPEG/MP3/DivX, as consolas de jogos (Xbox 360 e a PlayStation 3), etc.

Nesta lista pode-se ainda incluir a clássica ligação do computador á TV (a TV a fazer de monitor e play no ficheiro em full screen).
Todas elas acabam por ser dispendiosas ou então darem algum trabalho extra, especialmente no caso de ter de gravar um DVD para ser lido como um DVD normal - fazer o authoring do DVD é um processo demorado.




Uma palavrinha sobre o AppleTV:

É o melhor em tudo o que se destina mostrar e fazer mas que já esteja no iTunes... no entanto, torna-se totalmente inútil ao não ter suporte para outros codecs de video além do MP4 (H.264). Assim, o material obtido da net em divx não têm forma de funcionar nele... depois a iTunes Store portuguesa também não tem filmes e séries para o justificar... e o elevado preço juntamente com o estilo tão fechado quanto aos conteúdos, tornam-no algo a evitar.


No entanto, apesar dos grandes avanços na alta-definição a grande maioria continua ainda "agarrada" á televisão de definição normal ou standard... e é ainda sobre esse user convencional que este artigo deixa aqui uma ideia de ver o que se apanha na net na TV de forma simples, directa e barata.

Ora nestes últimos tempos surgiu uma variante nos leitores de DVD, uma interessante nova possibilidade, simples e até barata: leitores de DVD com porta USB.

Existem variados modelos por aí de DVD's com porta USB mas na verdade não é só por terem uma porta dessas que estão imediatamente aptos a servirem de leitores multimedia. Neste caso interessa que estejam pensados para esse objectivo (principalmente o de lerem ficheiros de video de vários codecs) e é sobre esse espírito que passo a destacar um modelo da Phillips...



Phillips Leitor de DVD com USB DVP3260/12
A Phillips tem na sua gama este leitor de DVD, que lê os mais populares codecs de video e tem a particularidade de ter uma porta USB 2.0, onde nela se pode conectar diversos dispositivos USB.
Na parte traseira encontramos a Saída analógica áudio Esquerda/Direita, Saída Progressiva Vídeo Componente, Saída de vídeo composto (CVBS), Saída coaxial digital e Scart. Tem Varrimento Progressivo e o importante Upsampling de vídeo.

A vantagem, deste simples e barato aparelho (ronda os 60€), é que além de ler o popular formato "pirata" Avi, consegue ainda entender adequadamente os diferentes aspect ratio dos filmes (aqueles muito wide em 1.85:1 ou 2.40:1) e adaptar adequadamente para as televisões 4:3 ou 16:9.
Dá imenso jeito porque se pode engatar um simples Pen, carregada com vários ficheiros avi (divx/xvid) com as respectivas legendas srt, que ele rodará tudo sem problemas e nas proporções correctas.

Uma outra vantagem deste modelo e devido a ter a ligação USB, se poder fazer nele actualizações ao firmware, que a Phillips vai disponibilizando assegurando sempre um correcto funcionamento e até alguns melhoramentos.
Basta meter o updater numa pen que ele automaticamente se actualiza. Este facto tornou-o já bem popular pois já há até quem desenvolva firmwares alternativos com outras modificações interessantes.
Podem encontrar aqui neste fórum, gente a debater essas opções.

Este modelo é até bem simples mas para quem quiser ainda melhor a marca tem um outro modelo, o DVP5990, já com ligação HDMI, com mais suporte para o HD, ou seja mais vocacionado a quem já tem uma bela TV de alta-definição (melhora imenso a visualização de fotos e videos em HD). No entanto, a minha observação neste modelo melhor é o facto de o preço dele estar no mesmo patamar de muitos discos externos multimedia. Isso levanta a questão se realmente vale a pena ter um equipamento DVD com extras ou passar logo para o nível seguinte...


Conclusão

Existem diversos aparelhos de outras marcas que conseguem fazer o mesmo mas que se engasgam por terem portas USB apenas ainda em versão 1.1 e depois falham a transpor o ficheiro de video nas proporções certas para a TV. Aconselho a não se iludirem ao encontrarem outros modelos baratíssimos e ao preço da uva-mijona...

Não sendo um media player absoluto e sem armazenamento interno (os dispositivos externos asseguram isso pela ligação USB) sempre dá para ouvir música, ver fotografias e videos directamente do USB para a TV.

A abordagem deste artigo destina-se mais a quem tem tudo ainda convencional e pretende continuar por mais algum tempo dessa forma. Assim, sem se gastar muito já se pode assistir no sofá tudo o material sacado da net facilmente. Basta ter uma pen generosa no espaço.
E não faltam bem baratinhas nas lojas...


Recomendo salto a outro artigo sobre mais opções de media-centers, clicando aqui.

4 comentários:

Carlos Martins disse...

Faltou-te falar da melhor caixa para isso, e com suporte HD (alta-definição).

O popcorn hour! :)

ArmPauloFerreira disse...

@ Carlos Martins: Sim tens razão. Já tinha visto esse também... mas com tantas opções concorrentes até me esqueci de o referir. Corrigirei isso.

No entanto, o meu artigo está mais vocacionada a quem não tem ainda material em HD e continua a usar alegremente as convencionais TVs e DVDs.
Assim a minha dica encaixa mais nesse espírito e com uma solução muito básica e barata. O leitor custa pouco mais de 50€... e ao mesmo tempo é também bastante simples e directo de usar.

Digamos que se relega para o computador o armazenamento dos conteúdos e com uma simples pen (8Gb por exemplo) se coloca o que se quer ver na hora e é sempre a andar.
É só mais uma ideia... básica é certo mas que resulta e de que maneira!

Obs: Não conhecia esse teu blog sobre domótica... parabéns. E olha que por momentos até pensei que estava a abrir o meu...

Carlos Martins disse...

Pois, este fica um pouco mais caro...
Mas com o pessoal a comprar LCDs e Plasmas "HD Ready" ou Full HD, a partir do momento que veja as fotos e filmes a tirar real partido daquela resolução, depois dificilmente quererá voltar atrás.

b0rg4 disse...

http://www.tafixe.com/2009/06/08/videos/xbox-360-project-natal.php --- checa ai isso