segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Sempre simples num Mac...


...até a senha para o Wi-Fi!

domingo, 29 de novembro de 2009

Anedotas hospitalares

OBSTETRÍCIA
- Doutor, quando eu era solteira tive que abortar 6 vezes.
Agora que casei, não consigo engravidar. Qual é a razão?
- É muito comum. O problema é que você não reproduz em cativeiro.


PSICO-PATOLOGIA
- Dr. tenho tendências suicidas. O que faço?
- Em primeiro lugar, e antes que seja tarde, pague a consulta.


CUIDADOS INTENSIVOS
A senhora chega ao hospital e pergunta:
- Doutor, sou a esposa do Zé que sofreu um acidente; como ele está?
- Bem, da cintura para baixo ele não teve nem um arranhão.
- Puxa, que alegria… E da cintura para cima?
- Não sei, ainda não trouxeram essa parte.


CIRURGIA
Após a cirurgia:
- Doutor, sei que vocês médicos se vestem de branco. Mas porque essa luz
tão forte?
- Meu filho, eu sou São Pedro.


ANÁLISES CLÍNICAS
- Doutor, o que eu tenho?
- Não sei, mas fique tranquilo, em caso de dúvida vamos descobrir na
autópsia.


FARMÁCIA
Na farmácia, o sujeito entra a correr:
- Rápido, dê-me um remédio para diarreia.
Uma hora depois, o farmacêutico verifica que errou e entregou um forte
calmante.
Mais uma hora, volta o paciente. O farmacêutico pergunta:
- Como você está?
- Todo cagado, mas calminho, calminho...

sábado, 28 de novembro de 2009

Música da semana: Makongo, "Angolan Kung Fu"

A música portuguesa está forte e cada vez mais expressiva.

A cena de dança inspirada nos ritmos de Angola mas feita em Portugal (para o mundo) tem conquistado adeptos. Se os Buraka Som Sistema são já incontornáveis... eis que mais um colectivo se ergueu a trilhar sonoridades semelhantes e não só.

Refiro-me à excelente surpresa que são os Makongo e o seu registo de estreia "Angolan Kung Fu" (2009).


Os Makongo não se limitaram só ao kuduro pois assimilam também o hip-hop, dancehall, um certo R&B e na minha opinião algo mais (uma espécie de house em travo de euro-dance de outros tempos cruzado com o estilo muito caracteristico de vocalizar no kuduro). Há ao longo do álbum momentos para abrandar com a kizomba e depois enveredar pelo tecno. Tudo sempre despachadinho!

As primeiras 5 faixas são mesmo de eleição, pois "Intro...We Here", "Makongo", "D.C.G.S.", "Kisselenguenha" e "Angolan Kung Fu", são do melhor (enérgicas e imparáveis). Depois temos ainda destacar "Confusão" e mais lá para o fim "Remexe Lá", como as que se safam melhor.
Na apreciação que faço ao álbum até o que sobressai mais deste som são as vocalizações de Petty (a ex-Buraka Som Sistema é irrepreensível) e de SP (que também é o produtor). Que dupla fabulosa!

O video de "Makongo"...


...e o de "Kisselenguenha"
(Terá alguém notado aqui a participação fenomenal do tipo da SIC, o Daniel Nascimento?)


"Angolan Kung Fu" tem bons temas mas sofre de alguns males que quase estragam tudo. Um deles é que não há um claro conceito de cocktail originado pela fusão dos vários estilos, que consequentemente parece arrancar como uma promessa de "mais uns Buraka" e depois vão avançando para algo até oposto. Provocam o desequilíbrio entre o som que arranca o álbum e o que a partir do meio do álbum vai desfilando até se afogar num fosso. E a culpa está no alinhamento do material dos Makongo, que não cria a sensação de viagem pelo álbum, oferecendo um clímax logo ao principio que não se volta a repetir mais. É uma pena não ser mais coeso...
É o primeiro álbum ainda e há espaço para consolidarem ainda mais bem definida a sua marca.

Aproveitando a deixa da Petty...
"Mas quem tá mandar pará Makongo?"
O Ecos Imprevistos é que não! Venha lá mais Makongo!!!

Saiba mais sobre os Makongo no MySpace

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Series TV: "Dexter"... 4ª temporada (observações e divagações)

Depois desta série ter tido uma 1ª temporada de grande nível, as duas que lhe seguiram apesar de boas arrastaram-se um pouco na narrativa e não me pareceram ao nível da 1ªT. Mesmo assim fizeram-nos acompanhar a evolução e maturidade desta personagem tão invulgar e emocionante.
No final da 3ªT, Dexter passou a nova condição civil, sendo agora casado com Rita e com uma família em seu encargo, que além dos filhos de Rita passariam a ter o filho de ambos.

À chegada da 4ªT, Dexter tem um bebé para cuidar e isso tem lhe arruinado as noites e as horas de sono. Ao mesmo tempo vamos assistindo a um Dexter com novas obrigações e a novas situações engenhosas para poder ser aquilo que é, um serial killer nato, frio e calculista.


E com novas situações esta 4ª temporada da série Dexter tem estado mesmo ao rubro.

Os episódios têm sido de uma categoria impressionante e o vilão principal, Trinity, é desta vez alguém que tem dado novas motivações e ao mesmo tempo até servido para ele como um exemplo na arte de construir uma vida dupla por longo tempo (Trinity já conta com mais de 30 anos a matar mas consegue conciliar o aspecto familiar, profissional e hobbies).

Desde o inicio se tornou evidente que a série não é só sobre Dexter...


Também é sobre Debra a sua irmã, a detective que trabalha com ele na mesma equipa e que imagino ser ela um dia a descobrir a vida secreta do irmão. Depois há Rita, a sua esposa, também ela uma personagem muito curiosa e que é o completo oposto do marido na forma de viver.


Destaco ainda mais duas personagens que acho impressionantes: o detective latino Angel Batista, sempre muito cool (com chapéu e tudo) e o outro colega forense, o asiático Masuka, normalmente o alvo de chacota dos colegas mas que é das personagens mais divertidas da série (sai-lhe cada uma pela boca fora...). Na actual 4ªT Batista não tem tido um papel tão interessante como nas temporadas anteriores (parece até um pouco perdido por lá) mas o Mazuka esse sim, tem evoluído bastante e sempre que está presente nas cenas dá sempre uma nova dimensão aos momentos. Mazuka está se a tornar uma presença marcante. È ele também outro candidato a descobrir Dexter, que é para ele um ídolo assim a descoberta seria devastadora para ele.


Observações /Divagações:

O que mais me intriga nesta série é ver que Dexter consegue fazer sempre um excelente serviço como detective. Compreendemos que sendo um serial killer tem instintos semelhantes às suas vitimas mas mesmo assim não consegue justificar tudo o que ele consegue descobrir tão rapidamente e assistimos ao departamento onde trabalha a não conseguir nada continuamente.

Ele com tão pouco tempo a investigar descobriu logo quem era o Trinity, que é simplesmente álguém que ninguém descobre e apanha há 30 anos. Ainda cheguei a imaginar que, Dexter, como sendo um novo amigo de Trinity desse uma boa vitima para ele. Afinal, se Dexter também tem mulher e com filhos grandes… encaixava bem como vitima.

É uma grande série mas parece que ele vive muito á solta sem problemas e sem ser muito questionado por isso. Acho que é isso que falta na série actualmente, mais tensão para Dexter perante os que o rodeiam.

Já na temporada passada achei estranho não ter sido ainda mais investigado o relacionamento do Dexter com a morte daquele que era um grande amigo e que ia ser o seu padrinho de casamento.
Normalmente mata criminosos que o departamento dele anda a investigar e por isso admira-me ninguém ter ainda feito esse relacionamento.

Já percebemos que uma futura vitima vai ser um dia o Quinn. Ele que até que teve uma boa intuição em seguir Dexter recentemente.

Por fim, admira-me a Rita não ter ainda pensado em fazer isso também. Se afinal o Dexter sai à noite por tanto tempo, como pode a Rita não achar isso estranho? Então um homem de família com tantas saídas pela noite dentro. É que como eles jantam pelas 18h a noite torna-se grande até demais…

A 4ª temporada está na recta final (prestes a terminar) e está mesmo super!

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

The Twilight Saga: New Moon, Capitalism... 26Nov09 nas nossas salas de cinema

Lua Nova / The Twilight Saga: New Moon



Até parece um épico...

Sinopse: Após Bella se recuperar do ataque de um vampiro que quase tirou a sua vida, ela pensa em comemorar seu aniversário com Edward e sua família. Porém, após um incidente durante a festa, quando Bella derrama uma gota de seu sange, Edward decide deixar a cidade de Forks para o bem de sua amada. Inconsolável, Bella estreita seus laços de amizade com Jacob Black, sem imaginar que um perigo ainda maior a aguarda. Continuação da saga Crepúsculo, baseada no livro homônimo de Stephenie Meyer.



Capitalismo - Uma História de Amor / Capitalism: A Love Story
Documentário de Michael Moore relacionada com a crise financeira mundial.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Sexta-feira na Apple Store... um dia de compras especial


Na Apple Store nacional, claro.

ProMais... agora em Braga!


A Promais anunciou que a tão esperada loja da Rua do Souto (Braga), um dos maiores investimentos de sempre num espaço dedicado exclusivamente à marca Apple em Portugal, abre ao público já no próximo dia 28 de Novembro.

A Promais – Rua do Souto é um novo espaço gerido pela Promais, líder de vendas online Apple em Portugal, que a partir desse dia muda a sua sede para um edifício situado na Rua do Souto, em Braga. Será uma loja com milhares de artigos em stock permanente, prontos a experimentar e a comprar imediatamente, ou a serem expedidos para todo o país em 24h.

O novo espaço será uma referência marcante no país, oferecendo ao público uma forte experiência Apple. A nova sede da empresa terá também excelentes condições para continuar a fornecer o serviço que a Promais.com já oferece online.

O edifício da Promais – Rua do Souto tem dois pisos que estarão abertos ao público, onde estarão disponíveis todas as gamas Mac, iPod e iPhone, bem como acessórios para esses produtos. Tem também mais dois pisos onde estarão situados o armazém, departamento de service e o suporte logístico do site Promais.com.

A Promais – Rua do Souto abrirá de Segunda a Sábado das 10h às 19h30, já a partir do próximo dia 28 de Novembro. Marque a sua presença na inauguração e conheça todas as novidades Apple.


Info: blog da ProMais

Apple Software Updates... iPhoto 8.1.1

O iPhoto recebeu uma actualização e passou para a versão 8.1.1.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Mac Pro... a dura realidade


Se há modelo da Apple que parece viver uma vida secreta para os mais comuns utilizadores Apple é o Mac Pro. Obviamente que esta afirmação sensacionalista é unicamente minha mas penso que até conterá nesta expressão alguma realidade.

Os comuns utilizadores Apple quando apreciam a oferta Apple, deitam os olhos nos modelos que dão mais valor ao investimento a fazer: MacBook, iMac e MacBook Pro (o de 13" tornou-se no mais recente cativador laptop da marca). Depois ainda colocarão as atenções no Mac mini e talvez só no fim é que apreciarão o Mac Pro...
Aí soltarão imediatamente um imenso palavrão:
Fod@-$€!
Custa tanto dinheiro um Mac Pro!?

É verdade. Um Mac Pro custa mesmo muita massa.
Temos de admitir que é um modelo dedicado aos profissionais e a todos aqueles que necessitam de ter a maior capacidade de processamento num Mac. Ter um Mac com um interior potenciado a Intel Xeon de 8-cores ou duas placas gráficas não é para todos mesmo. Não é também um Mac igual aos outros, os portáteis e o iMac, que são Macs-totais. Ou seja o Mac Pro não é uma solução completa pois ainda é necessário adquirir um monitor para ele. É verdade que é o único Mac que pode ser expandido em conectividade e características internas mas mesmo assim será que se justifica o alto valor que a Apple pede?

Para se estabelecer um ideia perante o mundo PC torna-se até alarmante comparar com algumas propostas idênticas ao nível de equipamento. Deixo uma imagem que diz tudo e que não denuncia a marca (que até desconheço também e os valores podem até já ter mudado) mas que serve bem para este exercício comparativo.


Actualmente, em termos de performance foi até suplantado pelo novos iMac com os processadores quad-core i5 e pelo i7 (principalmente com este último é até gritante). E não se deve ainda ignorar que os iMac com quad-core já têm um excelente monitor de 27". O que lhes atribui como uma proposta irrecusável até para os profissionais. Aliás, há imensos profissionais que passaram a optar pelo iMac.

O Mac Pro pode ser um belo e imponente Mac por fora mas daí a ser um monstro por dentro já não parece muito.
Talvez o Mac Pro volte a ser o mais potente Mac quando tiver no seu interior o futuro processador da Intel, o "Core i9". E quem sabe até mesmo dois "Intel i9" lá dentro...

Escrutinar parecenças...


Ora aqui está um termo e uma finalidade pouco utilizadas: descubrir as parecenças.
O que está a dar é "escrutinar" palavras assim mais para o arcaico e quase em desuso. E esta das "parecenças" está demais...

Usando o mesmo termo para o outro jornal da concorrência, a parecença maior é chamarem-se ambos Jorge!
Um é o nosso Pápa. O outro é Jesus. Mas daí a serem amigos... humm...

Take Cinema Magazine #20 (revistas on-line Novembro '09)

Já se encontra disponível em qualquer browser a edição #20 da revista Take Cinema magazine (clicar no nome).

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Exposição "Universo Star Wars" no El Corte Inglés de Gaia


Está a decorrer na Praça Eixo Atlântico (no exterior do El Corte Inglés de Gaia) uma exposição dedicada à saga, a "Universo Star Wars" com mais de 3.000 peças de colecção e uma ampla representação de material Vintage (1977-1985) assim como bustos, estátuas, réplicas de naves, dioramas, miniaturas micromachines, figuras Kenner/Hasbro e muito, muito mais.

Até que está interessante e cheia de imensas curiosidades. Tem até um espectáculo em palco relacionado com uma espécie de curso Jedi para os mais novos.


A destacar o impressionante aspecto que é estar na presença de um Darth Vader. Quem se disfarçou era tão alto que tornava a mítica figura tenebrosa.
O Lord Sith também estava igualmente impressionante mas não assustava tanto...


Imensas figuras no evento que deram para perceber melhor o interior das naves e em certos casos até as dimensões reais de vários elementos.


A Força esteve forte lá!

Series TV: "Lost" (Perdidos) 6T... ainda falta tanto!

Ainda há uns dias atrás reflectia sobre as durações de temporadas e o estabelecimento de uma agenda definitiva para o fim das séries, que obviamente teria de mencionar "Lost" que tem um final á vista já para a próxima temporada. (Rever aqui o artigo)

Como é sabido, "Lost" nesta última temporada terá de resolver imensas questões que nos atormentam. E os posters dizem muito sobre o que aí virá... portanto, aí está um novo poster para a 6ª temporada de Lost (Perdidos).

(Clicar na imagem para ampliar - origem daqui)

Como é bem visível, todo o elenco principal desde o inicio da série vai estar presente.

Será um regresso ás origens ou a momentos inicias do arco elíptico da narrativa de "Lost"?
E porque não tem lá as crianças ou principalmente Walt?
Mas até está lá o cão que foi dele...

Já foi também revelado que desta vez Richard Alpert (ou Ricardus... ou RA -iniciais muito curiosas e bem egipcias hã?) fará parte, do elenco principal e regular. Finalmente!

Mas não será só ele que passará às personagens principais (e não a apenas momentos secundários):
- Claire (já sabem quem é...);
- Frank Lapidus (o piloto, que por um infortúnio -ou obra de um destino já imposto?- não foi destacado para o voo fatal do 815 -mas mesmo assim vê-se sempre a voar para a ilha)
- e a Ilana (que surgiu na 5ºT para trazer o "morto" Lock de volta á ilha -mas que mostrou saber bastante bem mais do que aparenta e com uma agenda muito própria).

Não é por nada mas, continuo a achar que o resultado final vai ser desconcertante e não aquele mais esperado. Dá-me a impressão que tudo se irá resumir a uma espécie de twist com realidades alternativas à mistura, onde se assitirá ao voo do 815 a chegar ao seu destino com sucesso e sem problemas. Aliás já circulam rumores sobre esta possibilidade.
Talvez ela encaixe até bem, com os deuses a fazerem das suas mas numa realidade alternativa.

De notar ainda que, esta nova edição do poster da 6ª temporada de Lost (Perdidos) já não contém os vários hieróglifos no interior das palavras "The final season".


Estes hieróglifos apresentam termos que foram explicados por um perito em cultura Egípcia como significando:
"Quem é o guia?" ou "Quem é o líder?" (In SplitScreen)

Promete.
Agora até dá vontade de dizer: "We need to go back!"

Lost 6T regressa em 2 de Fevereiro 2010, em episódio duplo com o título "LA X".
Ainda falta tanto...

domingo, 22 de novembro de 2009

Ilusão... decepcionante!


Reparou no traseiro exposto da rapariga lá atrás?

Se sim, marque uma consulta para o seu oftalmologista porque o suposto traseiro em causa é... o ombro da rapariga que está com a máquina fotográfica. Que decepção...

sábado, 21 de novembro de 2009

Música da Semana: Massive Attack (discografia)

Tantas vezes aqui mencionados no blogue que é inadmissível ainda não ter dedicado um artigo ao projecto Massive Attack.

Os Massive Attack lançaram recentemente um EP, o "Splitting The Atom" (2009), com 4 faixas, onde se pode já ter um leve perfume do próximo novo álbum que está para chegar, esperemos que finalmente o seja em 2010 pois já esteve prometido para 2008, depois para 2009... e nada chegou ainda. A primeira faixa é bastante boa e tem também o habitual Horace Andy a emprestar a voz, juntamente com as duas vozes dos actuais dois (únicos) membros do projecto, The 3D e Daddy G. "Pray for Rain" também é jeitosa e tem a voz do convidado Tunde Adebimpe (dos TV On The Radio).

"Splitting The Atom" (2009)


Em 2006, lançaram a compilação "Collected" onde reuniram o seu melhor. Na altura chegou a sair em edição normal (1x CD) e em edição especial com dois discos (2x CD, sendo o segundo disco um DualDisc -CD+DVD- que virando ao contrário funciona como DVD com todos os videos da banda e do lado CD imensas raridades).

"Collected" (2006)
Contém todos os mais importantes e óbvios hits da "banda", excepto a magnifica "Special Cases" (que até nem se compreende bem a ausência) e uma nova canção, a "Live With Me" (muito boa). No segundo CD imensas raridades ao longo dos tempos e mais uma nova canção "False Flags" (que é impressionante).

Mas o mais importante são os discos lançados e representam mais que a compilação.
Para não tornar o artigo exaustivo, tentarei ser breve.


O principio de tudo deu-se com "Blue Lines" (1991). Mais ou menos com o este registo pois antes de ser editado já cá andavam em jeito de colectivo, juntamente com outros projectos da altura como os Soul II Soul e outros. Este álbum é um dos mais importantes da música da década de 90 e de toda a cena de dança. É aqui que nascem algumas tendências electrónicas que despontariam depois dele. Neste álbum desfilam imenso géneros musicais mas que fluem como uma nova sonoridade. Era tão incatalogável que se passou a chamar a isto de trip-hop... Nesta altura Tricky era considerado um membro do colectivo, que contratava as vozes que entendiam dar a vida que as faixas precisavam.

Unfinished Sympathy




Ao segundo álbum, refinaram ainda mais o seu som e definiram as directrizes do género trip-hop. "Protection" (1994) pode ser encarado como a evolução natural do primeiro álbum, sendo um álbum mais refindao sonoramente e mesmo assim esparso no cocktail musical que era o anterior. Foi nesta fase que começaram a surgir os desentendimentos internos, sendo o Tricky o primeiro a abandonar as hostes por divergência criativa (por não poder fazer como queria).

Karmakoma




Ao terceiro registo, com "Mezzanine" (1998) o som do projecto endureceu e abandonou o lado soft e soul demonstrado até aqui. Passaram a ouvir-se sons de guitarra eléctrica e imenso experimentalismo electrónico numa toada mais pesada e depressiva. Acabaria por mais tarde vermos mais um dos membros fundadores também abandonar o projecto por divergências criativas (devido a não se rever muito no sentido que a banda queria seguir). É dos melhores que assinaram.

Teardrop




Em 2003, lançaram aquele que ainda é o último álbum até á data, "100th Window" 2003. Apesar de nesta fase o projecto só conter dois membros, o álbum foi todo ele desenvolvido apenas pelo 3D. Não é totalmente bom como o anterior mais tem vários momentos de excelência.

Special Cases


Pelo meio fizeram participaram ainda em bandas sonoras, remisturas e lançaram uma caixa de singles.

Em 2010, lançaram o tão esperado novo álbum, o "Heligoland" (saber mais aqui).

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Chrome OS... versão beta já disponível!

O sistema operativo da Google, o Chrome OS, já se encontra disponivel para testar.
Ainda não é a versão final mas já todos podem experimentar para avaliar.


Este sistema operativo open-source (derivado linux) funciona totalmente pela internet.
Tudo fica lá, todos os ficheiros, programas, etc. A vantagem é que pode ser utilizado em qualquer computador e em qualquer lado que tudo estará sempre disponível... desde que haja ligação á internet e um browser.

Já vem com algum software pré-instalado: GNOME 2.24, o browser Google Chrome 4, Google Picasa 2.7 para gerir fotos, OpenOffice.org 3, o editor de imagem GIMP 2.6, Flash Player 10 e alguma coisa mais.

É mais um cloudOS mas que poderá vir a ser mais importante do que parece neste momento.
Para já diz-me pouco... OS X rocks!

Saiba mais, e até descarregue-o, no site do Chrome OS

Series TV: "Smallville"... sempre no caminho certo! (9T)

Muito se (critica e) ignora a série Smallville...

Assisti ao inicio com interesse e depois como eram sempre a mesma merda repetitivamente fui abandonando e apenas assistindo descomprometidamente pela TV quando dava.

Smallville melhorou mas não só agora ou na anterior 8ª temporada... mas sim mais ou menos desde os final da 5ª e a partir da 6ª temporada.

A 5ª temporada fez-me voltar a prestar atenção quando surgiu aquele episódio com o jovem Aquaman.

Hélás!!! Personagens importantes do mundo DC em Smallville… toca a ver! Depois sucedeu-se ainda o Cyborg... Porém a 5ª temporada foi um pouco de mais do mesmo e com imensos episódios só para encher.

A 6ªT já surgiu bastante jeitosa e com uma narrativa mais "cheia" e sem muitos desvios para os banais casos da semana. Foi nesta temporada que alguns dos heróis que já tinham aparecido tiveram um momento a funcionar em conjunto ao lado de Kal-El: Green Arrow, Aquaman, Flash, Cyborg. Um grande momento de antologia e um vislumbre da futura Liga da Justiça, liderada no futuro por Superman.


A 7ªT foi bastante interessante e sem pontos mortos. Smallville mostrava sucessivamente um bom caminho e bons episódios muito mais adultos do que os do seu inicio teen. O universo DC continuou a marcar presença e desta vez houve a presença regular da Supergirl (prima de Kal-El, a Kara), o Bizarro e o Martian Manhunter.

A 8ªT provou que o caminho mais sério e obscuro em que segue é o correcto. Tess e Doomsday deram imenso que fazer a Clark, Chloe, Oliver e Lois.

Actualmente, a 9ªT está a evoluir ainda mais fundo nas temáticas e a construir novas possibilidades… para o universo deste jovem Superman (que mantenho ainda reservas se o virá a ser -mais aqui).





Smallville, actualmente peca pela contagem que já atingiu: 9 temporadas.

É esse o seu grande senão que leva imensa malta a fazer troça da série pois medem as temporadas todas em função das primeiras. Estão redondamente enganados!

Pois é como se Smallville tivesse já passado por talvez 3 fases distintas: 1ª á 4ªT, da 5ª à 7ªT e a fase dark 8ªT, 9ªT e próxima 10ªT (que já se fala como quase confirmada).

Imensas revoluções já sucederam na série e não só no amadurecimento das temáticas como também muitas personagens chave do inicio já não estarem presentes. Lex Luthor e o pai, Lana Lang, os amigos da universidade (excepto Chloe), os Kent (pais adoptivos), etc.

O mais importante foi o resolver do insuportável romance de Clark com Lana (amén!).
Tem sido bem mais agradável ver o evoluir da relação de Clark com a Lois Lane (Erica Durance), que tem dado bons momentos a Smallville, não propriamente pelo romance mas sim pelos caminhos trilhados por ambas as personagens.



O que ainda aí vem...

Esta 9ªT vai trazer ainda mais surpresas, além de Kandor e Jor-El (que acabaram de desfilar), tais como alguns membros da Sociedade da Justiça (a outra equipa de heróis semelhante à Liga da Justiça - estou morto por ver o alado Hawkman a bater as asas), um desses heróis (o The Dark Archer) vai ensinar o actual “Green Arrow” a ser finalmente o famoso super-herói que conhecemos na BD, o Martian Manhunter (da 6ªT e 7ªT) vai voltar (actualmente sem poderes mas… só ainda sem poderes… a Sociedade da Justiça… vamos ver no que dá)… e mais está para vir.

Hawkman (Gavião Negro) a voar em Smallville (cena de futuro episódio).

Por fim Clark Kent vai se decidir por usar os óculos para melhorar o seu disfarce e até pensar em dar cor à sua vestimenta, actualmente negra mas se já o referem por azul e vermelho (o borrão), então decide-se por usar essas cores e tenta desenhar um fato novo… ui ui ui!

Smallville está a trilhar o caminho correcto… agora.


Fonte e imagens: Kryptonsite