quinta-feira, 30 de setembro de 2010

E que grande aperto mesmo...


Estamos todos perdidos pois todas estas medidas retiram é dos nossos bolsos o pouco que já tínhamos.
Se a coisa já estava mal... pior vai ficar com o agravamento de impostos e as novas medidas de austeridade que o (des)governo de Sócrates nos colocou a todos. Estamos feitos!

As capas da imprensa de hoje demosntram bem o estado de preocupação. Especialmente a do JN de hoje é mesmo extraordinária (ao vivo o efeito desta capa é de maior impacto) e representa, com literal efeito, o aperto em que vamos todos viver daqui para a frente.


KLM airlines logo... kill'em?


Achei super castiço o nome desta companhia aérea: KLM

Na verdade, foi até mais devido á campanha publicitária onde apenas apresentam todas as letras do alfabeto excepto 3 letras...

...que são na realidade as letras do nome da companhia.


Contudo, o nome quando proferido de certa forma parece-me significar outro termo. E esse sim, para uma companhia aérea é bastante mais preocupante pois soa a... "kill 'em"!

(Traduzindo: "kill 'em" ou "kill them" significa "matem-nos!", proferido como se fosse uma ordem de alguém. Da companhia?)
Medo.

Daybreakers, Tamara Drewe, Embargo, Hachiko e muitos mais... desde 30Set10 nas nossas salas

Minha Nossa Senhora: uma semana com 10 filmes em estreia!
Não há multiplex que consiga acomodar semelhante avalanche...


Daybreakers - O Último Vampiro
Realização: Michael Spierig, Peter Spierig
Com: Willem Dafoe, Isabel Lucas, Ethan Hawke
Sinopse: No ano de 2019, uma praga transformou quase todos os seres humanos em vampiros. Encarando uma escassez de sangue, a raça dominante luta pela sua sobrevivência enquanto um pesquisador trabalha com um grupo de vampiros num modo de salvar a raça humana.




Tamara Drewe
Realização: Stephen Frears
Com: Dominic Cooper, Gemma Arterton, Roger Allam




Embargo
Realização: António Ferreira
Com: José Raposo, Filipe Costa, Cláudia Carvalho, Pedro Diogo, Fernando Taborda, Eloy Monteiro, Miguel Lança

Filme do Desassossego
Realização: João Botelho
Com: Alexandra Lencastre, Catarina Wallenstein, Cláudio da Silva, Marcello Urgeghe, Margarida Vila-Nova, Mónica Calle, Ricardo Aibéo, Rita Blanco



Hachiko - Amigo para Sempre
Realização: Lasse Hallström
Com: Cary-Hiroyuki Tagawa, Jason Alexander, Joan Allen, Richard Gere, Sarah Roemer


Eat Pray Love - Comer Orar Amar
Realização: Ryan Murphy
Com: Julia Roberts, James Franco, Javier Bardem, Richard Jenkins, Viola Davis



Fifty Dead Men Walking - Na Senda dos Condenados
Realização: Kari Skogland
Com: Ben Kingsley, Jim Sturgess, Kevin Zegers, Rose McGowan


Vampires Suck - Ponha Aqui o seu Dentinho
Realização: Jason Friedberg, Aaron Seltzer
Com: Marcelle Baer, Emily Brobst, Parker Dash, David DeLuise, Bradley Dodds, Kelsey Ford



La Pivellina
Realização: Rainer Frimmel, Tizza Covi
Com: Asia Crippa, Patrizia Gerardi, Tairo Caroli, Walter Saabel


Tinker Bell and the Great Fairy Rescue - Sininho Salva as Fadas
Realização: Bradley Raymond



Ufa! Daaaassse... Chegou ao fim...
Se fosse sempre assim semanalmente desistia deste biscate inglório. Se nem tempo há para ver os trailers deles todos...
Afinal, as atenções hoje em dia passam mas é por saber como dar algum uso aos tráfegos ilimitados do rapidissimo acesso à net... e encher discos externos... e... pois!

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Cine-cena: "Catch me if you can"... como ludibriar muitos agentes

Uma curta cena do momento em que a personagem de Leonardo DiCaprio consegue enganar um aeroporto repleto de agentes policiais para o apanhar.
É mesmo demais como ele passa por eles todos e com todos eles a ver...



O filme é o espantoso e muito elegante "Catch me if you can" de Steven Spielberg.

MOTELx 2010... viva o cinema de terror!

Arranca hoje o festival de cinema de terror, o MOTELx, que lida com um género de filmes que é normalmente visto de esguelha e como género menor pela maior parte dos cinéfilos, especialmente aqueles que só valorizam grande obras conceituadas e mais artísticas.
Os filmes de terror são um dos géneros de cinema que igualmente muito aprecio (os sobrenaturais são um must), logo é sempre bem recebida uma sessão mais forte.


"O MOTELx - Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa é desde 2007 um espaço de convívio e descoberta pensado para todos os que procuram novos autores, novos filmes, novas abordagens ao género, em suma, novas experiências.


Sem dogmas nem preconceitos, a programação coloca ao alcance do público português uma selecção dos filmes que mais entusiasmo têm suscitado nos quatro cantos do mundo nos últimos tempos, e em todas as variantes possíveis - do sobrenatural ao gore, do terror psicológico ao monster movies, das grandes produções aos independentes, do clássico ao experimental, do culto às novas tendências.


No MOTELx a experiência do Terror é plena, e para além de se verem filmes inéditos entre nós, é o sítio onde se conhecem os realizadores em carne e osso, se participa em masterclasses orientadas por mestres vivos e se assiste à competição do único Prémio de Curtas de Terror Portuguesas."

Por vezes, acho que já pouco separa o Fantasporto (Porto) deste Motelx (Lisboa), além das visíveis diferenças de estatuto de cada festival. Há menos cinema fantástico puro hoje em dia e muito mais cinema em busca do horror nos dias de hoje. E então do gore, macabro e brutal – tipo Hostel, SAW, etc- nem se fala...



Saiba mais sobre o MOTELx no site do evento (clique aqui)
O festival decorre de 29 de Setembro a 3 de Outubro em Lisboa.

No blog Ante-Cinema foi também publicado um artigo especial sobre este festival que recomendo um salto até lá clicando aqui.

Series TV: "Fringe"... 3T regressou em grande!

Pela experiência que tinha a assitir Fringe, cujas temporadas iniciam calmas e depois de encher pelo meio com situações menores e sermos conduzidos a finais de temporada avassaladores que nos deixam ansiosos pelo regresso... mas cuja temporada seguinte inicia calma, enchendo pelo meio com muitas situações menores, para sermos depois  conduzidos a um final de temporada avassalador, daqueles que nos deixam ansiosos pelo regresso... e Fringe lá regressou!


Finalmente!!!
E foi um magnifico regresso. Mesmo!

Fringe deu-nos um episódio que continua o ponto de situação em que nos havia deixado. Se antes, no final da 2ªT, tivemos um vislumbre da Olivia-prime cativa numa prisão no mundo paralelo, pelo Walter'nate, desta vez o episódio centrou-se totalmente na sua situação. Isto soa a fraco mas contudo, desta vez a narrativa foi avançando sem nunca ser previsivel onde iria desenbocar e com isso ainda nos deu novos dados e ameaças a ter em conta.


Olivia-prime é submetida a questionários que atestam a sua sanidade mental, onde a sua história contada aos interrogadores do mundo alternativo (desconhecedores da "nossa" realidade paralela) joga totalmente contra ela e a ideia de louca emerge. A insistência, manipulação e experiências (uma delas é a tentativa de injectar novas memórias) a que é submetida leva-a por exaustão a chegar a duvidar da veracidade do que diz.
Olivia consegue escapar e torna-se numa fugitiva num mundo que aparentemente julga conhecer mas que não é bem igual. É aqui que a dinâmica dos acontecimentos se agigantam, sendo a maior o taxista que ela toma por refém da sua fuga.


Mas à medida que vai conseguindo escapar, também toda a divisão Fringe-alt persegue-a fortemente, tudo isto evoluindo enquanto Olivia começar a ficar baralhada mentalmente sobre quem realmente é (ou era?), ao mesmo tempo que emergem habilidades que não possuia.
Todo o episódio é um autêntico frenesim, uma viagem imparável, com Olivia confinada num taxi. Durante todo o tempo em que tudo decorre, percebemos que o taxista tem mais de semelhante com Olivia do que parecia ganhando a nossa empatia. Ver a equipa Fringe-alt também não deixa de nos instalar uma nova ambiguidade sobre estas personagens, pois na realidade também eles são pessoas manipuladas. Walter-nate revela-nos uma parte dos seu plano, que consiste em descobrir como viajar entre as realidades paralelas, tendo em Olivia a chance de descobrir como o fazer e assim avançar com a sua declarada guerra à nossa realidade.
A nossa realidade surge no fim, onde encontramos Walter, Peter, juntamente de uma Olivia-alt (a falsa) a ambientar-se numa realidade que lhe é igualmente alheia, deixando a impressão que no episódio seguinte teremos mais Olivia-alt.


Há vários detalhes a desfilar durante todo o episódio, desde o cientista-investigador da divisão Fringe, a Massive Dynamics não existir onde era suposto, a forma como funciona o protocolo de quarentena no mundo paralelo (fiquei com a sensação de existirem por lá mais zonas em quarentena do que seria esperado - o que me leva a imaginar outras realidades também em rota de colisão além da "nossa"), o sistema muito curioso de identificação social juntamente com os enormes avanços tecnológicos e a ideia de transferência de memórias (neste ponto a ex-série “Dollhouse” já me parece estar a deixar marcas) provenientes de uma Olivia-alt para a Olivia-prime (vai aumentar ainda mais as situações de confusão de identidade e realidades).

Termino com um video, que além de mostrar várias cenas da estreia da 3T, apresenta já novidades dos próximos episódios.



Vai ser uma boa temporada!
Ai vai vai…

Ideias... Mozilla Seabird

Revolucionar o mundo dos smartphones depois do que o iPhone conseguiu fazer no mercado dos telemóveis não parece ser fácil... mas o projecto Mozilla Seabird pretende fazer isso mesmo.


A interacção com o dispositivo, por projecção, é uma ideia dos filmes sci-fi mais futuristas mas é isso mesmo a que se propõem!
Será que a bateria aguentará todo este gasto de energia?
O futuro dará a resposta...




Fica o video para se ter uma melhor ideia desta criação inovadora.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

MyJukebox: Mind Da Gap "Sintonia"

Acaba de ser anunciado pela Meifumado que o novo single (o terceiro!) do álbum "A Essência" dos Mind Da Gap (ver aqui a review), vai ser a canção "Sintonia".


Acho-a uma canção altamente, com bom potencial para ser promovida e até para passar nas rádios.
Tem boa onda e obviamente que por aqui passa várias vezes no meu iTunes DJ!

"Vai ser dificil mas é tão bom..."

Series TV: "Smallville"... 10ªT regressou muito bem!

Parece impossível como é que uma série como "Smallville" conseguiu aguentar-se bem ao longo de todos estes anos. Custa acreditar que entramos no 10º ano com a série e que a mesma consegue ainda ser relevante (a quem a segue). "Smallville" conta uma hipotética história dos tempos de juventude de Superman, os anos que antecederam a ele apresentar-se ao mundo de fato azul com "S" ao peito e capa vermelha.

Na verdade, a origem de Super-Homem tem-se resumido a poucos dados. Chega à Terra sozinho numa nave, é encontrado pelos Kent (que o adoptam), ao longo dos anos cresce à medida que os seus super-poderes se vão igualmente manifestando, faz uma vida normal como um humano (incluindo ir á escola - e onde conheceu Lana Lang). Um dia aparece ao mundo (aos americanos de Metropolis) como sendo o maior amigo da humanidade, o Super-Homem. Nos tempos vagos assume uma outra identidade, a de Clark Kent, que é a sua identidade humana.

Foi basicamente apenas isto que sempre se soube a respeito dos tempos anteriores de Superman e é aqui que "Smallville" se dedicou recriar.
Não deixa de ser sintomático que algo não estava devidamente bem demonstrado na vida e evolução do extra-terrestre Kal-El, que chegou à Terra vindo de  Krypton e escapando assim ao momento da destruição do seu planeta natal.
"Smallville" desde o inicio teve como fundamento mostrar a vida como humano de Kal-El, pairando desde sempre que este ser especial seria alguém importante no futuro. É a jornada da juventude de Kal-El até se tornar em Superman que a série se focou. Nem sempre a série esteve bem a fazê-lo e na verdade, a história não alimentaria tantas temporadas se não tivesse feito uma incursão questionável sobre os factos e o rumo dos eventos.

"Smallville" inicialmente parecia estar a seguir o rumo dos poucos factos existentes mas a certa altura entrou por outros caminhos que deturpam o que se sabia do passado do Superman. "Smallville" passou a contextualizar em plena juventude os factos que o Superman iria passar no futuro. E isto sem na verdade, Superman existir sequer. É nesta invulgar incursão que a série passou a ser mais interessante, preenchendo com situações e factos novos o amadurecimento do jovem Kal-El na sua jornada até Superman.

Video que resume o grosso essencial de cada uma das 9 temporadas exibidas:

Pelo caminho, ao longo destes anos, entendo mesmo que a série já fez mais pela personagem que muita BD, animações e os filmes de Hollywood.

Agora o facto maior é que a chegada da 10ª temporada representa o fim da série. E com este dado, o culminar da jornada do herói. O passar de jovem com um passado, atormentado pode -se dizer, a um adulto com uma missão e objectivos definidos.



E foi precisamente tudo isso que o 1º episódio da última temporada de "Smallville", entitulado "Lazarus" dedicou-se a trilhar. Até à 9ªT criou-lhe um passado e a 10ª T "fabrica-lhe" finalmente um futuro a curto prazo, arrancando com um episódio todo ele imparável. Há várias linhas para fundir e transparece muito claramente que o objectivo é chegar a Superman.

Um dos primeiros é o assumir do verdadeiro vilão: Lex Luthor. Mas aqui voltou a surpreender com uma nova variante: Lex Luthor morreu definitivamente mas o investimento no avanço científico demonstrado em muitas temporadas anteriores, finalmente culminou em novos factos, sendo que a "entidade" Lex Luthor persiste ainda bem viva em clones tal como era (e piorando: em vários clones e em diferentes estados da vida - desde uma versão criança... a um adulto já mais velho...).
O segundo, é a presença do livre arbitrio de Kal-El, que questiona o rumo que sempre levou, perante os avisos desiludidos de Jor-El (que lhe revela não estar preparado para a sua maior ameaça a enfrentar (suponho que seja sobre o imponente "Darkseid" - vamos a ver...) e com a consciência do que deverá ele representar para o mundo mas com a dúvida de como o deverá realmente fazer. É uma vida futura de consciente solidão...

Por fim, todas as personagens secundárias (desde Jor-El a Lois) têm um papel na decisão que tem de tomar.
Lois passa a saber toda a verdade sobre o "blur" (e logo no inicio do episódio!) e chega mesmo a apreciar a sua futura vestimenta (a primeira de duas deliciosas ligações ao filme "Superman Returns" de Bryan Singer - a segunda é a queda do simbolo do Daily Planet que o "blur" resolve com belo efeito). Mas um ainda mais maquiavélico Lex Luthor coloca-a numa situação de perigo que fará Clark ter de escolher os salvar a ela ou as imediações do Daily Planet...
Para complicar, ainda mais, há uma nova ameaça no encalço dos diversos "super-heróis"... Chloe é a 2ª a ser ameaçada e utiliza o capacete do destino do Dr. Fate, fazendo-a vislumbrar o futuro (e o futuro super-Clark incluido), fazendo-a tomar uma decisão para libertar o cativo Olive.

Um outro ponto muito positivo são as ligações a eventos de temporadas anteriores e surgindo ainda, e de forma engenhosa, o falecido pai adoptivo de Clark Kent...

A 10ª temporada de "Smallville" (e última) regressou... e muito bem!

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Series TV: Stargate Universe (2ªT) e No Ordinary Family (estreia)


Estreia "No Ordinary Family"
28 Setembro'10

Uma série onde uma familia ganha super-poderes...
Promete!





Regressa também a "Stargate Universe" com a 2ª temporada
28 Setembro'10

iOS Apps: Toy Story 3 no iPhone com broches para escolha...

Estes dias descobri a aplicação gratuita "Toy Story 3". Imaginei imediatamente que seria uma bela surpresa para os meus miúdos. E foi mesmo!
No entanto, quando espreitei a aplicação tive também outra surpresa.

Há palavras que na lingua portuguesa ganham certas conotações que é impossível de não as associar quando nos deparamos com elas.
E "broches" é uma delas...

Sua oferecida...

E estas caras de satisfação...

Esta palavra num jogo infantil... os adultos é que têm a malicia mas isto escarrapachado num jogo faz com eles perguntem, e digam, termos como este.


Gratuito na AppStore...

domingo, 26 de setembro de 2010

Apple actualiza... iTunes 10.0.1

Mais vale fazer a vontade...

sábado, 25 de setembro de 2010

Quero um bom reboot do Superman... Christopher Nolan!


Estes dias, foi anunciado que Christopher Nolan e Emma Thomas, estão já em entrevistas para contratar o realizador adequado para revitalizar este super-herói.

Da lista foi já conhecido quais alguns dos nomes já ponderados:
- Duncan Jones (Moon, Source Code);
- Jonathan Liebesman (The Texas Chainsaw Massacre: The Beginning, Battle: Los Angeles e já contratado para fazer o Clash of the Titans 2);
- Matt Reeves (Cloverfield, Let Me In);
- Tony Scott (True Romance, Unstoppable);
- Zack Snyder (Watchmen, 300);



Da lista, os 3 primeiros não me dizem muito ainda, sendo que o que terá uma grande sensibilidade para lidar com as bandas-desenhadas do Super-Homem, parece-me ser o Zack Snyder, que é quem leva mais vantagem no momento neste estilo (o Watchemen tem muito nível) mas significaria que lhe teriam de dar um storyboard muito fabuloso. O que, sem a ter, deixa-me no ar a dúvida...
O Tony Scott também não me parece nada mau mas tem um estilo de filmagem muito irrequieta e penso que não bate certo com um "Superman" neste estilo. Óptimo seriam mesmo os irmãos Wachovsky...

Eu gostei do serviço que Bryan Singer fez com Superman Returns e com os dois primeiros filmes dos X-men, apesar de ele não primar por reforçar os momentos de acção. Discordo, ao apregoarem que o "Superman Returns" é um mau filme, pois não é, não é sim um filme de acção como se esperaria de um moderno Superman. O Brandon Routh esteve muito bem como Super mas mais fraquito como Clark Kent (era neste papel que Reeves mostrava bem ser o homem certo para o papel).



Se eu fosse da Warner, pediria a Nolan para ser não um consultor para o reboot de Superman mas sim um produtor executivo da nova franchise de Superman e entregaria a parte visual e as ideias criativas (em matéria de efeitos especiais) aos irmãos Wachovsky (eu sou dos que acha que eles deveriam se dedicar mais como empresa de efeitos visuais - tipo a ILM - e deixavam outros a realizarem os filmes, no "V for Vendetta" foi mais ou menos assim e resultou muito bem).
Um realizador, não sendo o Nolan dos recentes Batman, teria de ser álguém capaz de lidar com todos estes egos e ser alguém melhor que um tarefeiro qualquer... Não é fácil mas a tarefa tem de se revelar eficaz.

Vindo o filme orientado por Christopher Nolan, será de imaginar ser aplicada no reboot algum do estilo negro herdado dos filmes Batman e a gritty-reality que Nolan conferiu aos dois filmes.
Contudo, esperemos que Nolan tenha mesmo boas ideias ou melhor... super ideias à sua volta!
Pois esta personagem não é um camaleão como o Batman. Eu espero um bom Superman mas continuo relutante se algum dia vamos ter esse superfilme...

Talvez nunca se vá ter um filme perfeito do Super-Homem. Bryan Singer percebeu isso apartir do momento em que se meteu a fazer o Returns. Demasiadas politicas, demasiados objectivos a respeitar e depois há ainda os interesses de targets comerciais a cumprir, que as organizações todas envolvidas fazem com que danifique o projecto. O embarque de Nolan é por ele ser já visto como um peso pesado de respeito devido ao que fez com Batman. Mas Batman é uma das mais suculentas personagens da BD que permite ser reinterpretado em quase todos os cenários possíveis. O Suprman tem um pathos e mitos demasiado especifico. Bryan Singer viu isso e ofuscou-se com uma das maiores realidades do Super: ele pode ser visto como um Deus e o que poderá haver que incomode um deus? É dificil...


Por fim, penso que um bom ponto de partida e que mudaria o rumo do reboot seria primeiro estipular que tipo de vilão teria de o Super-Homem enfrentar. Se for para continuar com um Lex Luthor em estilo gangster... voltamos ao mesmo. Mas se tiver um oponente repleto de poderes, daqueles que o tornam menos um semi-deus mas mais embaraçado em como conseguir resolver o problema que lhe coloca... tudo mudará de rumo.
E super-vilões no historial de Superman existem muitos. Esperemos é que não venha mais uma vez um General Zod...
Uma coisa imagino... sendo um reboot lá se vai contar de novo a origem desde Krypton até ele ser um adulto...

Devaneio mental...

Muito honestamente o actor de "Smallville" mereceria também uma chance mas acho que não se encaixa bem no espirito de um remake. No fundo ele faria parecer que se estaria perante uma continuação da série, o que levantaria muitas questões de continuidade e aí a Warner Bros voltaria a cair em novos erros. Mas acho que se poderia fazer algo com isto e até acho que seria fácil e resultava. Também se poderia juntar ao mix as realidades paralelas no remake de Superman e dar um vislumbre da realidade de Smallville como um universos alternativo.
Na verdade isso até existe na DC Comics (havia uma variante de Kal-El muito parecido com o da série que até nem voava). Daria para fazer imenso com esta componente, incluindo repescar um Lex Luthor de outra dimensão a envergar a armadura que lhe dava habilidades (força, voar, armas, etc) e assim dar a Superman um vilão a sério e poderoso. Ao mesmo tempo algumas dinâmicas da série davam jeito serem consolidadas, como é os casos de um regresso do Doomsday para matar o Superman numa sequela e ele voltar a viver para um último capitulo numa nova trilogia.

Mas já estou a imaginar demais...

Series TV: "Smallville"... a 10T vai ter uma presença de luxo: Teri Hatcher!

Esta noticia da Teri Hatcher em Smallville foi mesmo uma bomba que estalou nos últimos três dias.
Descobria-a no SuperHeroHype, e dizia o seguinte:

Entertainment Weekly reports that former Lois Lane Teri Hatcher ("Desperate Housewives") will play mom to Erica Durance's Lois Lane for "Smallville's" 10th and final season!


I know what you’re thinking: But Lois’ mom, Ella, is dead! Follow along now…
In episode 8, titled “Abandoned,” Lois discovers old videotapes of her mother. I think you can figure the rest out for yourself. Am I right?


Hatcher played Lois Lane for four years on ABC's "The New Adventures of Lois and Clark."


Só digo: Uau! Uau! Uau! Uau! Uau!
Adorei e só aumenta ainda mais a atenção a prestar à última temporada de Smallville.
É daqueles tipos de cameos que tornam Smalville também numa série repleta de justas “super” homenagens.

Eu adorava a série “Lois & Clark” e nessa altura era o VHS lá da casa que não tinha descanso… ao fim-de-semana vi-a o episódio semanal.
(Hum… é curioso que ainda hoje o cenário é o mesmo…)

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Canais TVCine (Setembro'10): "Twilight: Lua Nova", "Circo dos Horrores", "2 Amas de Gravata"... ciclo Travolta... e regressam "Fur -Retrato Imag Diane Arbus", "O novo mundo", etc

O último final de semana dos canais TVCine garante a estreia do 2º filme da saga Twilight, o "Lua Nova"...

...que é um mega-sucesso mundial... mas ainda bem que não é generalizado!
Aqui este escriba gostou de ver o 1º filme mas no entanto já detesto o segundo... enerva-me mas sou um pouco como o Dr.Jekyl/Mr.Hide, um dos mesu alter-egos acaba sempre por ver esta merda de filme. Mas chega deste à parte... esta semana são introduzidas algumas reposições e há vários títulos que se despedem dos canais TVCine.


Quinta, 23
Não havia destacado a semana passada (uma falha que se tem repetido, mas fica a menção de que): estrearam "Caçadores de Vampiras Lésbicas" e "Pecados de Mãe" e houve a última exibição de "Danças com Lobos" (que em jeito de provocação é o "Avatar" de Kevin Costner).



Sexta, 24
"Twilight: Lua Nova" (perda de tempo - nem avança e nem recua) e ainda reposições como "Doce Novembro" (é mesmo muito bonito - é o filme do dia!), "O Tigre e a Neve" e as últimas exibições de "À Boleia pela Galáxia" e o muito acima da média "Operação Swordfish" (que se inclui no mini ciclo dedicado a John Travolta).



Sábado, 25
Estreia "Um Profeta" e continuando a semana dedicada a vampiros a estreia também de "Circo dos Horrores: o assistente do vampiro".
O filme "Legalmente Loiras" passa pela última vez (Ainda bem! Pois é uma treta que desonra completamente o magnifico original.), continua o ciclo Travolta exibindo o "Assalto ao Metro 1 2 3" (é bem porreiro por acaso e tem bons momentos). A reposição do dia é entregue totalmente ao filme de Terence Malick "O Novo Mundo" que nos conta com imensa sensibilidade a história de Pocahantas (de maneira provocadora digo que este é o "Avatar" de Malick...)



Domingo, 26
Há uma data de filmes a passar neste dia tais como "X-Men 2", "Gran Torino", "Lawrence da Arábia", "Zack e Miri fazem um porno", "Transformers 2", "Red Riding: 1983", "Monstros vs Aliens", "Fama", etc...
Quanto a estreias novas cabe ao ciclo Travolta com o "2 Amas de Gravata" e à fantasia com lobisomens "Sangue & Chocolate".
O grande filme do dia é o "Encontros Imediatos do 3º grau", que é exibido pela última vez.



Durante a semana:

Segunda, 27
Ultimas exibições de "Vida Interrompida" (muito bom) e do nacional "Second Life" (não entendo porque toda a gente diz mal deste filme... eu gostei e fiquei bem impressionado com esta história não-linear de uma segunda chance. Fixe!).
Estreia também o "Step Up 2", filme que se insere num novo ciclo semanal dedicado à dança de rua.
"A Idade do gelo 3" inicia aqui o seu ciclo de exibições regulares depois de ter estreado na semana anterior...


Terça, 28
"Corações de Aço" (pertinente e bastante bom, num elenco de categoria), "O Solista", "Armadilha em Alto Mar" e mais um do ciclo de dança em estreia absoluta "Marados da Dança".



Quarta, 29
"Fur - Um retrato de Diane Arbus" regressa aos canais TVCine. Passam ainda "Taking Woodstock", "Hurt Locker" e a estreia absoluta de "Redline - Velocidade sem limites" (não é nada de especial - ver review clicando aqui).
A última exibição do dia é desta vez "Marley & Eu", que é um filme que até poderia ser melhor e mais focado no cão mas que mesmo assim é totalmente adorável. É uma pena e bem que poderia passar mais algumas vezes até ao Natal...



Quinta, 30
Estreia da comédia-romântica "Amor de Fato e Gravata" e de "Paixão de Vencer: Fogo e Gelo".
O grandioso épico de Stanley Kubrick, o "Spartacus" tem a sua última exibição.
Passam ainda alguns filmes puramente xungas (mas irresistiveis de ver) como "Man Thing - A Natureza do Medo" e a saga Mortal Kombat 1 e 2 em sessão dupla sem paragem, yeah!



E pronto... termina aqui o post mais inglório e reincidente deste blog. Até parece que estou ao serviço da ZON ou da TVCine (nem parecido sequer e voluntarismo apenas!).