sábado, 30 de outubro de 2010

Um realizador: Stanley Kubrik...


Stanley Kubrik é um dos muitos realizadores que bastante aprecio pela obra que deixou.
Ele foi sempre um génio perfeccionista e soube sempre em todos os projectos a que se dedicava só fazer filmes, que devem ser tidos como obras cinéfilas.

Fica aqui uma breve referência a alguns dos seus filmes que facilmente consigo destacar assim de repente, sem estar a fazer sequer pesquisas na net (ao mesmo tempo aproveitando um comentário que deixei num recente espaço dedicado a cinema).


Começaria por um que muito aprecio, o "Full Metal Jacket". Vi-o somente depois de ter andado na tropa e penso que isso contribuiu fortemente para ainda gostar mais dele e o apreciar com outra percepção, pois fiquei abismado totalmente. É magnifico!
O "Barry Lyndon" confesso que nunca lhe dei grandes chances pois não me amarrou na altura, não pelo filme em si mas sim pelo género (os filmes sobre esta época não me puxam muito, contudo tem realmente uma grande encenação de tudo no filme, conjugado com as roupas, fotografia, planos... é de ficar a contemplar).
O "Laranja Mecânica" igualmente algo em estado irreverente, ousado demais para a época, onde a violência tem o protagonismo.
O "Shinning" é uma recriação do terror,  intencionalmente demente, totalmente arrebatador, perturbador e pura engenharia técnica (o puto a andar de triciclo e a camera a deambular na perfeição... ui).


O "2001 - Odisseia no espaço" é inegavelmente intemporal... parece até hoje em dia, a realidade mais próxima que iremos encontrar. É um magnifico filme sci-fi com um nível de realismo que até parece verdade tudo o que nele assistimos. E Kubrik imaginou coisas tão certeiras num tempo bem antes de o Homem chegar à Lua. É um filme prodigioso na história de todo o cinema sci-fi. Não é um filme de ver muitas vezes ou em curto espaço de tempo (de longe a longe é melhor) pois a sua visualização ganha muito quando nos deixamos distanciar um pouco dele. Torna-se mais interessante até com o passar dos anos.
"2001" é a odisseia da humanidade colocada á prova por uma intervenção externa (Deus? Extraterrestre? Os “outros”?) numa elaboradissima reflexão que avança desde o primitivismo aos tempos modernos e culmina em tom metafísico.
Tem elementos que marcaram-me eternamente, como as cenas dos primitivos logo ao inicio, aquele insólito monolito, as naves no espaço ao som de música clássica e todo o conflito de homem vs máquina (inteligência artificial) com um final "greater-than-life"... fazem dele um dos mais incontornáveis filmes que já vi (e vou revendo).

Em suma, Stanley Kubrik fez imenso filmes bons, além destes destacados outros tais como o "Lolita" e muitos outros de nível elevado. O seu derradeiro filme é um dos que bastante aprecio (estreado no meu tempo, era mais atento e foi uma oportunidade de ver em estreia de cinema um filme deste génio), refiro-me ao "Eyes Wide Shut" (uma viagem pela mente e sentimentos de um casal -real- cujo distúrbio provocado por uma mera confissão insinuante, conduzem-nos a um submundo de pecado, luxúria, perturbações e o perigo).
Excelente mesmo e obra fechada em grande com chave de ouro!

Por fim, gosto ainda de incluir aqui o "A.I. - Inteligência Artificial" que foi "terminado" por Spielberg, que é um grande filme que Kubrik esteve anos a trabalhar (deixou apontamentos de tudo) e que entregou a tarefa a Steven Spielberg por não ter hipótese de o concluir.

7 comentários:

Nasp disse...

Um dos meus realizadores favoritos...

Temos aqui mais uma semelhança... quando eu estava na Tropa, e num dos primeiros fim de semanas de folga rapidamente procurei o Full Metal Jacket para rever. (já tinha visto antes em cinema) e foi durante muito tempo o meu filme de guerra preferido.

Mas o meu filme favorito dele é a Laranja Mecânica!

aPAULOf disse...

Pois... quem viveu os tempos da tropa, tal como nós e muitos outros, consegue ver no filme os valores que transmite. É um grande filme mesmo!

Dos filmes que coloquei no artigo, gosto muito deles todos. Mesmo assim o "2001" não só pela temática sci-fi mas também talvez por evoluir para algo puramente intrigante... e continua a fascinar-me da mesma maneira.

Todos os filmes deles são bons mas os que mais acho geniais são aqueles que destaquei no artigo. Até no "A.I." sente-se uma aragem kubrickiana permanente.

Bruno Cunha disse...

O meu filme preferido de Kubrick é A Clockwork Orange.
Kubrick é um dos meus filmes preferidos e até tenho uma box dele.

Abraço
Frank and Hall's Stuff

ArmPauloFer disse...

O "2001" é o que mais me desafia pois sobre o que se sabia dele com uma nova visualização construo sempre mais alguma coisita. Por isso o que mais respeito de Kubrik.

E não, não tenho nenhum dele (nem sacado sequer)... mas essa box deve ser um espanto mesmo. Sou um interessado por filmes mas na verdade tenho poucos em DVD. E nem devo dizer que o pouco que tenho é uma colecção sequer...

Luís Azevedo disse...

Só uma correcção: O homem aterrou na lua um ano depois deste filme e ainda hoje alimenta alguma polémica, principalmente por parte dos teóricos da conspiração, pois as imagens deste filme, contemporâneo à chegada à lua, tem imagens tão ou mais realistas que as imagens reais que a sucederam!
Quanto ao resto, concordo com tudo o que foi dito! Kubrick é um génio! Desde que vi o Full Metal Jacket que fiquei fã da sua obra.
Abraço

ArmPauloFer disse...

Muito bem observado Luis Azevedo. Acontece que sim pelas datas é verdade. Contudo, posso ainda (para defender um pouco o que escrevi) que o filme foi desenvolvido e filmado nos tempos antes do Homem chegar á Lua. Portanto Kubrik não teria verdadeiramente uma base visual sobre o assunto (mas poderá ter corrigido algo depois de as 1as imagens terem aparecido, a tempo de melhorar o filme antes de sair - é uma teoria).
Kubrik teve foi o grande Carl Sagan como consultor técnico e o resultado foi toda a credibilidade que se vê no filme.

Luís Azevedo disse...

Por acaso desconhecia que o Carl Sagan tinha sido consultar do Kubrick para o 2001. Visualmente o filme está irrepreensível! Acho que não existe outro filme de ficçao científica que se tenha aguentado tão bem no tempo!
Cumps cinéfilos