quarta-feira, 16 de março de 2011

DareDevil (Demolidor) de regresso em filme... yeah!

A Fox planeia fazer regressar o Demolidor aos filmes e com isso optou pelo reboot completo da saga deste super-herói da Marvel. A noticia surgiu no Coming Soon e o realizador será o David Slade.

Na verdade, é mais um título que a FOX tem em seu poder e que, por razões contratuais, ainda detém porque ainda não expirou e como está prestes a cessar decidem-se por fazer um novo filme (senão os direitos regressam à Marvel/Disney - e até seria muito melhor ser produzido pela Marvel). É pena que tudo se resume a questões negociais, quando se tem nas mãos uma personagem complexa como é o Demolidor (da era Frank Miller) e bem merece um filme como deve ser (é a personagem que poderia ter um tratamento estilo "Batman Begins/The Dark Knight" do Chris Nolan).


Quando era puto, nos anos 80, as aventuras do Demolidor eram muitas das vezes únicas e uma das personagens que mais subvertia a realidade dos super-heróis, onde se assistia à fantasia ser removida e ficarem as histórias com ligações fortes à realidade. Aventuras mundanas, muito realisticas e com componente social.

Por acaso, uma das histórias bem que poderia ser passada a filme na sua essência. Recordo-me muitas vezes da cena de o Demolidor arranjar um revolver e dirigir-se ao quarto onde estava hospitalizado o Bullseye. Até seria uma forma de ligar o reboot ao filme de 2003, pois o Bullseye vai parar a uma cama de hospital (como se vê na cena final).


Continuando... o Demolidor perante o encapacitado inimigo, jogarem a roleta russa e... os clicks sucederem-se á vez. Click... click... nada... mais uma oportunidade de vida a cada um. Enquanto isso, entre clicks a conversa vai se desfilando em flashbacks o que aconteceu até chegarem àquele ponto. pelo meio há uma história moral com uma criança que gostaria de ser o Demolidor... não para ser herói mas para poder lutar e practicar toda a violência em lutas. Luta que vê interminavelmente duma filmagem onde o Demolidor brutaliza o Bullseye...



É uma história entre muitas das impressionantes que desfilavam do Demolidor. O responsável foi Frank Miller, que dotou-o de uma abordagem invulgar e o tornou mais acutilante de seguir, na altura. O filme de 2003, na Director's cut tem imensas repercussões disso, logo ao inicio nas cenas extra e a certa altura mais á frente, ainda mais alguns resquicios de diversas BDs.


É pena é que os superhero-movies descambarem normalmente para um lado aventureiro em demasia, quando poderiam explorar melhor a dualidade de ser herói ou não. Eu gostei do filme por ainda se ligar à realidade, apesar de diferente do que toda a gente esperaria.
O Demolidor é uma personagem perfeito para diferentes explorações e bem mais interessantes do que já chegou em filme em 2003...
Recomendo, já agora, o artigo sobre a review ao filme "DareDevil" (2003) na versão Director's Cut. (clicar aqui)


Link das imagens

2 comentários:

Ricardo Vieira disse...

Eu tenho interesse em ver o regresso desta personagem ao grande ecrã.Apesar de ter gostado do filme, acho, sinceramente, que o Daredevil pode ser adaptado de uma forma bem melhor.

ArmPauloFer disse...

Exactamente, a ideia de condensar imensas BDs duma só vez não ajudou o DD. Penso que deveriam apostar mais na personagem e até mesmo como um directo concorrente do Batman (em estilo Nolan). Deveria ser uma história dividida em duas partes e com dois grandes climax em cada uma. Deste filme a história da Elektra deveria ter sido desenvolvida de outra maneira pois apenas se viu o inicio e o fim, sem o que ficou pelo meio que as duas personagens passaram e lutaram juntos (e depois lá no fim nem se acredita como ele já a amava assim tanto).
A fazer um novo filme, deveriam esquecer as histórias com a Elektra e avançar somente com o DD e manter este espirito de vilões realísticos (tal como nos Batman de Nolan, se copiou o conceito.)
Obrigado pelo comentário.