sexta-feira, 27 de abril de 2012

Cine-critica: The Avengers [2012]

"The Avengers"
- Os Vingadores -
2012
Realização/Argumento: Joss Whedon


Com: Robert Downey Jr., Chris Evans, Scarlett Johansson, Mark Ruffalo, Chris Hemsworth, Jeremy Renner, Tom Hiddleston, Stellan Skarsgård, Samuel L. Jackson, Gwyneth Paltrow, Paul Bettany, Cobie Smulders...

Sinopse: "Quando uma força hostil aparece e ameaça a segurança ao mais alto nível, Nick Fury, director da agência antiterrorismo S.H.I.E.L.D (Strategic Homeland Intervention, Enforcement and Logistics Division),vê-se forçado a recorrer à mais improvável equipa de super-heróis: Thor, Homem de Ferro, Capitão América, Viúva Negra, Hulk e Hawkeye. Porém, para que seja possível salvar o universo, eles terão de superar-se enquanto indivíduos e tornar-se aptos a conjugar os seus poderes extraordinários, formando a mais poderosa equipa de todos os tempos. Produzido pelos Marvel Estudios e distribuído pela Disney Pictures, o filme cruza não apenas várias personagens Marvel mas também os seus filmes."


Ora bem...

Não é fácil falar dum suculento filme como este sem não revelar certas situações. Este é o filme porque todos os fãs de super-heróis das bandas-desenhadas Marvel, sempre esperou ver em imagem "real". A expectativa era tremenda, depois de termos acompanhado tantos que preparavam este momento: quando os mais valiosos se juntam formando a mítica super-equipa Os Vingadores.
Não era fácil mas o filme cumpre plenamente! Todo o hype em torno do filme é totalmente merecido. É um verdadeiro blockbuster e um grandioso entretenimento (talvez mesmo o filme que o realizador dos "Transformers", o Michael Bay sempre pretendeu/gostaria de saber fazer).

Não é só acção quanto parece sugerir o trailer porque o argumento não é desmiolado (bem longe disso) e sabe (e bem) continuar a construir estas personagens que fomos acompanhando nos filmes dedicados a cada um dos principais, provocando em simultâneo uma recompensa em quem os acompanhou (sobretudo enaltece Iron Man 1 e 2, Thor e Capitão America), unificando muitos conceitos (e personagens) que habitavam e onde aqui nada é ou surge ao acaso.


Num filme onde impera a mais alta tecnologia, grandiosas cenas de acção brutais, com o que de melhor há em efeitos visuais CGI imperceptíveis (o estado de perfeição visual faz esquecer que é tudo irreal), uma realização inatacável de Joss Whedon, que não só encaixa bem o tom de todos os filmes, como ainda arrisca alguns planos muito criativos e detalhados (por vezes mesmo focando a atenção num mero retrovisor caído no chão para nos surpreender a seguir...).
Ainda assim, o que mais fica na mente são as imensas piadas e frases tremendamente bem humoradas. Os diálogos são servidos com grande encaixe narrativo, há imensas punchlines que relembradas noutras situações relacionadas surtem outros efeitos de cumplicidade do espectador. E depois há aqueles que soltam gargalhadas inesperadas. Obviamente que o mais esperado rei dos gags corrosivos é o Iron Man, mas também toca a todos os outros terem os seus momentos de humor inteligente, fabricando situações de grande piada (e nisto o Hulk capitaliza só com as suas acções). É precisamente pela contínua boa disposição, inesperada num filme de muita acção como este (especialmente na imparável segunda metade do filme), que reforça ainda mais o elevado entretenimento que aqui se encontra.



Falando um pouco das personagens...



- nota-se em Thor uma boa evolução (de maturidade e confiança), está mais ciente de tudo e fala e comporta-se como um deus atento;
- Loki, o semi-irmão, é um grande vilão desta vez, onde não só ardila planos maquiavélicos como também demonstra ter capacidades físicas para defrontar o que quer que seja (Thor e Loki, fazem parecer as suas versões no filme de 2011, como meros aprendizes ainda);


- da SHIELD, esperava mais do Nick Fury e da Maria Hill, mas são dois ossos duros de roer e mais uma vez o agente Coulson é persistente e marcante;
- o Hawkeye, Gavião Arqueiro, tem um papel relevante ao longo do filme, conseguindo ainda mostrar que o uso de arco e flecha, é algo muito "versátil");


- a Black Widow superiorizou-se em relação ao visto no "IrM2" (revelando que há muito nesta espiã para explorar);
- o Iron Man continua tal como visto nos filmes anteriores (desbocado, irreverente e egocêntrico), continuando a expandir-se ao longo do filme no seu arco narrativo desde o Iron Man 2;


Mas quem surge em grande é o Capitão América. Agora sim, sobressaiu a magnificência e autoridade que se lhe reconhecia, mostrando o valor do Capitão América, a sua nobreza de altos standards, que sabe mais de humanidade que qualquer outro e que faz leituras corretas dos problemas, mesmo nas situações de pressão. É evidente como um grande estratega a coordenar as "forças" no momento de rebentar a batalha, sabendo a todos orientar sem impor, facto bem evidente quando olha para o irracional Hulk e lhe "sabe dizer o que fazer" apenas só com uma palavra! (E... ai senhor!!!)


Mark Ruffalo representou não só o cientista Bruce Banner (e credível),
como ainda deu todos os movimentos e expressões ao melhor Hulk em cinema.
Desta vez, acertaram!
Por fim, grande surpresa é precisamente o Hulk (Grande Mark Rufallo! Faz eclipsar o actor anterior Edward Norton), que rouba todas as cenas em que está presente, ofuscando acentuadamente o grande piadão ao Iron Man.
No trailer o diálogo "I have an army. / We have a Hulk!" não revelava a capacidade de destruição imparável deste Hulk... SMASH!!!

Fiquei ainda satisfeito por algumas noções de passagens das BDs antigas desfilarem no filme (uma cena valiosa é o mítico momento, em que do embate com o Thor, o Hulk faz-se ao Mjollnir e... é tal como numa BD que tenho - ver na primeira foto deste artigo, é a revista da direita).


Contudo, este filme mais que unicamente ser somente a união dos vários super-heróis nos Vingadores, é também o filme sobre a SHIELD. É aqui que finalmente se levanta o véu do secretismo, que passamos a perceber a dimensão e designios desta força secreta, pelos seus mais importantes agentes. E digo que este não é o Nick Fury que conhecia e gostava da BD (é diferente, é um líder com convicções e astúcia). Não escondo que emocionou-me quando a SHIELD se vê forçada a mudar de sede e passar à fase dos miticos hidro-porta-aviões aéreos (homenagem ao imaginário do Nick Fury original). A cena é impecável!



Observações finais...

O que senti aqui com este "The Avengers", diferentemente da caminhada com os diversos filmes Marvel até chegarmos a este, é que até aqui tivemos personagens BD adaptados à realidade do cinema (em geral deixando de fora em todos eles, o frenesim fantasioso over-the-top da BD). Ora, neste The Avengers, pela primeira vez, pensa e executa como uma BD mas em live-action... tudo é em grande, over-the-top, não se recusa a ser colorido como é a BD, ser fantástico num imaginário de fantasia e ter as positivas sensações que sempre li nas páginas dos Vingadores.
No fundo combater o mal com o altruísmo típico dos super-heróis, sabendo que o mal não acabará aqui, que continuará a persistir mas sabendo que podem ajudar a resolver os problemas de cada momento.
Ahhh... recomendo a verem até ao fim pois há uma relevante cena extra entre os créditos... e promete bastante!
Queremos mais!

"Avante Vingadores!"


Classificação:
9/10
Mais que BOM... é GRANDIOSO! 

7 comentários:

Loot disse...

A cena do hidro-porta-aviões, caramba, quando eu começo a ver a transformação nem estava a acreditar que tinham feito isto. Ainda bem que não meteram no trailer. Foi lindo.

Mas com o Whedon homenagens à BD não faltariam e ainda bem que isso se comprovou.

Agora a ler o teu texto é que me apercebi que este é provavelmente a melhor adaptação de BD da Marvel. Claro que é preciso deixar passar algum tempo (e a febre baixar) antes de proferir tal afirmação, para mim até agora era o X-men 2 do qual saí do cinema num estado de espírito semelhante :)

Mas, como já sabia, estamos em sintonia. Concordo com o teu texto. Também gostei mais da Black Widow aqui, o Fury penso que até o Samuel L. jackson queria fazer mais, mas com tanta personagem é compreensível. Já acho que dividiram muito bem o tempo de antena entre todos :)

Abraço

ArmPauloFer disse...

O trailer esconde e despista imenso e tornando todas as surpresas ainda maiores.
Para mim, também X-Men 2 e o Hulk de Ang Lee, foram alvo de 9/10 da minha parte (OK no caso do Hulk talvez seja algum exagero de fã).
A cena da mudança de base da SHIELD é assombrosa e imponente. O Nick Fury "ultimate" é bem diferente do que o cnhecia mas ficou-lhe reservado o mini discurso final sobre heroísmo, que foi tremendamente foi inspirador!

Não deixei de pensar que Avengers planta um love cameo para a nova vida moderna do Capitão América...

Também quero o ir rever o quanto antes, até porque o filme tem imensa coisa para disfrutar e "mastigar".

CINE31 disse...

"nada é ou surge ao acaso" sim senhor! Foi um grande e cuidado trabalho! A equipa está de parabéns! E queremos sequela!!!!!!!!!!

ArmPauloFer disse...

Se queremos a sequela! Não só por aquela cena extra... mas porque há muita coisa a exigir voltar a ver aquela equipa. Resultou em pleno!
E também alimenta que surjam mais filmes spin-off: este Hulk merece, eu quero um só com a SHIELD e não me espantaria que a Black Widow tivesse a sua prórpia incursão a solo;
E se todos os filmes caminharam para o Avengers, o próprio filme alimenta alimenta também alguns subtis avanços para as sequelas de Thor, Capitão América e sobretudo Iron Man.

Awesome!!!
Venha mais e já penso em ir ver outra vez... eheheh!

CINE31 disse...

Sim, sim, sim!
Mas pessoalmente, antes da sequeka com o T*****, gostava de ver o Ultron como inimigo, o Dr. Pym gigante entre os prédios, eheheh :D sonhar não custa!

Bruno Cunha disse...

Apesar de não ter achado tão grandioso, The Avengers é um sonho de personagens míticas juntas a combater o mal assim como é um produto de entretenimento espectacular!


Abraço
Frank and Hall's Stuff

ArmPauloFer disse...

Gostei muito de ver concretizado tão bem todas as capacidades da reunião dos Avengers que estavam a ser estabelecidos em filmes separados. E revitalizou o Hulk! Agora sim!