sexta-feira, 26 de junho de 2009

R.I.P. Michael Jackson (1958-2009)

Sinceramente, a morte de Michael Jackson deixou-me desolado.



"Michael Jackson foi internado de urgência num hospital de Los Angeles, hoje (25 de Junho), vítima de um ataque cardíaco.

De acordo com os relatos da imprensa norte-americana, o «rei» do pop terá recebido assistência médica ainda na sua residência, antes de ser transportado para o UCLA Medical Center, já em coma.
"




Michael Jackson - entertainer consumado


O menino prodígio do mundo do espéctaculo, que cantava e dançava desde criança com os seus irmãos nos Jackson Five, trilhou uma carreira a solo de extremo sucesso.

Lançou-se na sua estreia a solo em 1978, com o muito bom "Off the Wall", mas foi na década de 80 que se tornou a maior estrela do showbiz, ao lançar aquele que é somente o álbum mais vendido de sempre na história de toda a música, o "Thriller" (1983 -e reeditado em 2008 em edição comemoratiova de 25 anos) e que conta também com aquele que é considerado como o melhor video musical de sempre: "Thriller".

Michael Jackson para além da sua música, era célebre pela sua arte na dança, onde executava com magia passos únicos como o "moon-walking", que consistia em andar para trás como se estivesse a caminhar para o outro sentido. A primeira vez que o apresentou no show da Motown, fez toda a plateia levantar-se e bater palmas sem parar. Nunca ninguém tinham visto o passo tão bem executado e isso lançou a histeria.

Anos depois surgiria com outro enorme sucesso mediático, "Bad" (1987) e ainda o louco filme "Moon Walker" (1988). "Dangerous" seguiu-se mas coincidiu também com uma maré de escândalos e polémicas, que acabariam por danificar o seu estatuto.


The Lady In My Life ("Thriller" 1983) - uma das suas muitas magnificas canções...


Wacko Jacko, tornou-se famoso também pelas alterações estéticas ao corpo. Só que essas intervenções desenvolveram mais tarde problemas de saúde e físicos (no rosto, na pele...). A operação ao nariz e o cabelo liso já o acompanhava na edição de "Thriller" em 1983, mas foi aquando do lançamento de "Bad", em 1987, que comete a "proeza" de passar de negro para branco, facto que fez o mundo exclamar de espanto e suscitou reacções diversas (foi até acusado de racismo).
A mudança do tom de pele, na verdade, é consequência de um raro cancro de pele que o artista sofria (vitiligo) e que provocava a despigmentação do tom de pele progressivamente até esta tornar-se tão clara como se fosse de porcelana. Penso que ele tenha tentado combater a doença e com isso acabou por provocar ainda mais a doença, a ponto de ter de fazer a mudança ao tom da maquilhagem que recebia. Até então escurecia as manchas claras e quando passou a ter demasiadas manchas claras, passou a maquilhar-se em tom claro por quase todo o corpo, até ficar totalmente branco demais.

Acabou os seus dias, apartir dos anos 90 como um ser esquisitóide, uma espécie de anomalia, com casamentos falhados e e ainda ilibado de acusações pedófilas. Um ser que existia para dele se fazerem piadas.

Michael Joe Jackson, bem que tentou revitalizar a carreira musical e impor o seu estatuto de rei da pop mas em vão. "Invencible" não foi o sucesso que imaginava alcançar, passando de certa forma até quase despercebido no mundo musical àvido de outras novidades e personalidades mais actuais do que de um veterano.
Mas Michael já é um veterano já desde criança.

"I was a veteran, before I was a teenager" disse ele. Tentou ser criança em adulto, qual Peter Pan, mas ninguém nunca o compreendeu.

Com apenas 50 anos de vida, morreu o actor, o músico, o compositor, o dançarino e o cantor que revolucionou o pop para sempre.

Como fã de Jackson, desde tenra idade, a maior tristeza que noto é que poderá ser recordado mais pelas polémicas e o seu estado dos seus últimos tempos (anos) de vida do que propriamente pela genialidade das suas canções e do entertainer consumado que foi.
Um entertainer incontornável e que fica na história, daqueles que só que procurava a perfeição a todos os níveis. E foi isso que nos deu enquanto no seu auge!

Agora, tal como é habitual quando morre um artista, vai ser uma nova corrida aos discos. Talvez para quem não tem nada dele as habituais colectâneas ajudem a compreender o legado deixado por Jackson...

Number Ones (colecção de #1s)
The Ultimate Collection
(que abrange a quase totalidade da obra e muitas raridades)


"Le roi est mort... vive le roi!!!"


3 comentários:

Chris disse...

Salve caro escriba a sua preferida do Michael a mim muito encanta.
O mundo amanheceu dançando menos... sinto-me atingida... me pego perplexa... uma das mais dançantes dele deixo pra você Don't Stop Til You Get Enough

MF disse...

Era sim senhor, o Rei da musica POP, julgo que deve ser lembrado sim pela carreira que fez e não pela sua vida particular, ao contrário do que já tenho ouvido falar operações que fez etc...etc...
sem duvida uma grande perda...

rodrigomramos disse...

Como se não bastasse termos pouquíssimos gênios na música atual, os poucos que restam se vão...
Merecia ao menos ter feito sua última turnê.