quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

Sony abandona a produção de TVs de retro-projecção


Esta noticia, avançada pelo Carlos Martins do blog "Aberto até de Madrugada" no seu artigo "Sony Abandona TVs de Retro Projecção", revela o que o título do artigo claramente indica:
a Sony vai se dedicar exclusivamente a produzir TVs unicamente em LCD.
Eu concordo com a decisão!

A Sony já havia abandonado o plasma à alguns anos e ficou unicamente a produzir TVs de retro-projecção (em LCD) e os ecrãs finos em LCD.  A estratégia da Sony neste caso foi das poucas que eles acertaram pois cedo se dedicaram só ao LCD e isso deu frutos: a Sony produz para mim as melhores televisões LCD do momento e os seus paineis Bravia full-HD 1080 são um sonho de qualidade.


Hoje em dia penso que não se justifica a compra de um retroprojector (a ideia de dimensões enormes está bem mas poucos optam por isso -as salas portuguesas não são assim tão enormes para o efeito).

A minha televisão na sala é um retroprojector CRT de 44" (de 2004) e posso dizer que não encontro imagem melhor e livre de artefactos e arrastos de pixels como muitos LCDs e plamas apresentam. A qualidade da imagem é francamente de excelente qualidade e reproduz as emissões de antena com pouco processamento digital. É certo que não são tão vivas as cores em ambientes muito iluminados mas o certo é que ela tem um excelente contraste e mostra pretos (e não cinzas como faziam muitos plasmas por aí).

É claro, que as minhas ligações ainda são Scart e nelas ligo cabos da Profigold (com as pontas em ouro -notei a diferença dos cabos normais para estes). E ajuda imenso escolher nos equipamentos a opção do envio de imagens por RGB.
A box digital de cabo da TV Cabo e o meu leitorDVD integrado com som para home-cinema, apresenta imagens fabulosas. Por vezes vou às lojas e apreciar a qualidade de imagem dos produtos mais recentes de media-gama e continuo a achar que continuo muito bem servido. Tudo dá perfeito!

É obvio que não estou actualizado para a imagem de alta-definição e nem tenho as ligações HDMI ou de componentes mas para a realidade actual e o nosso panorama português continua bem e adequada.
Avaliando pela qualidade dos conteúdos televisivos actuais, não temos nada em alta definição (exceptuando o que se arranja via computador e os video-jogos e um ou outro filme HD que já vão aparecendo). Logo os investimentos actuais não têm grande justificação. É como se toda a gente comprasse carros de F1 para ir para a aldeia...

É pena ver esta tecnologia a ser abandonada mas o LCD é o futuro (o plasma qualquer dia também tem de se despedir).
Em tempos foi a única boa forma de ter grandes ecrãs mas hoje já não se justificam e o povo quer é os painéis finos da moda e não mamutes a ocupar muito espaço!

5 comentários:

Carlos Martins disse...

Ehehe, os CRT eram um bocado mais "mamutes", isso é verdade... :)

No entanto, embora compreenda o factor "espessura" quando alguém quer pendurar um LCD/Plasma na parede; isso acaba por ser irrelevante na maior parte dos casos:
As pessoas compram um LCD "fino", para depois pousarem no seu móvel de sala, que tem a espessura "normal" para levar amplificadores, vídeos, DVDs, HiFi's, etc. etc.
Ou seja, ter 1cm ou 40cm de espessura é exactamente o mesmo.

Para ser fino, então que tenha apenas 1cm de espessura, para ficar mesmo tipo "quadro" na parede, e não os 10/15cm efectivos dos LCDs e Plasmas actuais.

Carlos Martins disse...

(ooops) esqueci-me de fazer o "subscribe". Ja esta. :)

ArmPauloFerreira disse...

Obrigado, Carlos!
Olha que foste buscar um argumento de peso que me passava pela cabeça na altura, que é o móvel.

O meu retroprojector (na foto do post) acaba por ser um misto de Tv e móvel e assim não precisei de fazer mais um investimento nisso.
O a box da TVCabo e o kit de home cinema/dvd (Sony DAV-SR4W) está numa prateleira de vidro que mandei fazer à medida para ficar de canto. Repara que num canto ainda se agrava mais a tua observação: tanto faz ter 1 cm como 40 ou 50...
Ajudou bastante o facto da minha TV ter a traseira a encolher. Juntei as colunas tipo torre e á mesma altura tudo enfiado para o canto e com prateleiras de canto à medida, ficou tudo muito bem e gosta-se de ver.

Um LCD no mesmo sitio só iria mostrar um imenso vazio de fundo. Aí restam-lhe as paredes ou um móvel..

António Rosa disse...

AI! Estou a precisar de ajuda!
Bom estive aqui a ler novamente o teu artigo sobre escolha de um monitor.
Bem que vejo na maior parte de vezes videos na minha tv, agora ela deu berro.
Estou aqui a tentar escolher tv ou monitor.
opiniões?
Bem que uso ainda um Studioworks 17" e está ainda em bom estado.

ArmPauloFerreira disse...

@A.Rosa: Pelas tuas observações estás a usar um misto de monitor para computador a servir também de televisão.
Nos dias de hoje, a escolha acertada é escolher uma televisão LCD (acho que de 37" para cima é excelente) com algumas características: ser pelo menos HD 720p (full HD é o mais acertado para o que aí vem), ter pelo menos duas ligações HDMI, o maior rácio de contraste (lembra-te que as televisões normais CRT tinham contrastes excelente na ordem dos mais de 10.000 - logo um LCD com pelo menos metade é um bom passo) e um bom tempo de resposta (8ms é indicado).
Conjuga tudo isso com uma boa imagem e comportamento em emissão de antena (para ver como funcionam os processadores e imagem do equipamento). É o que posso recomendar no momento...

Se o caso é um monitor... queres um conselho diferente? Pensa num iMac 24"... Ficarás servido de forma excelente para tudo. É que é mesmo para tudo!!! (Mac, Windows, iApps, música, fotos, video, jogos, FrontRow, etc... e com um TV tuner para Mac até lhe podes ligar TV por cabo.
O que dizes?