sábado, 19 de julho de 2008

Pensamentos sobre os filmes do Hulk


De novo em repescagens... desta vez sobre opiniões minhas sobre o filme Hulk de 2003 e realizado por Ang Lee. Ainda não vi o recente filme de 2008 mas quando o vir também opinarei.

Novembro 2007:
Opiniões aquando do anúncio de um novo filme do Hulk para 2008

"O filme assume-se como uma nova versão, sem relação com o filme de 2003, realizado por Ang Lee. Apesar de ter sido um flop, tanto a nível comercial como crítico, onde dividiu muitas opiniões, considero-o uma das grandes adaptações de uma banda-desenhada ao grande ecrã, talvez demasiado experimental para um público que reivindicava um “Hulk Smash !” sem fim. Oh well… puny humans, eheh !!!" In Hotvnews

Leva-me a crer que a Marvel se calhar vai criar um problema maior para o Hulk e a confusão ao público. E na verdade, o Hulk de 2003 era, na minha opinião, muito bom porque a leitura de Ang Lee à personagem foi feita sobre contornos trágicos e oriundos de traumas, potenciando os dilemas humanos.


No fundo Ang Lee, queria devolver ao Hulk, o sidrome do Frankenstein original e de Dr.Jekyl & Mr.Hide. Alguém poderoso mas incapaz simultâneamente de fazer face ao mundo em redor e que acaba por o perseguir por isso mesmo.
Era uma abordagem mais profunda, aquilo que motivou Ang Lee. Isso até se percebe nas ligações das personagens do filme. Quase todas elas com antecedentes traumatizantes.

Obviamente, que com tudo isto o filme desviou-se do tipo de Hulk action-star brutal destruidor que todos queriam mas mesmo isso está no filme, embora o que salta mais acaba por ser a história. Para mim, foi um filme atentar tratar o tema dos super-heróis de forma muito mais humana.

Mas como a criação da personagem BD é do Stan Lee, ele está agora a tentar ter tudo o que criou a ser lançado directamente pela Marvel, par que se atribua os louros à casa que fez nascer tudo isto, os heróis imperfeitos, tal como faz há décadas com a BD.

Na imagem a evolução do CGI: Hulk de 2003 vs 2008


Junho 2008:
A review de Pedro Pacheco, onde as criticas ao filme de Ang Lee acentuam-se e onde saem algumas observações sobre o tamanho do Hulk durante o filme.

"Este facto deve-se ao total desgrado demonstrado pela Marvel em relação à visão de Ang Lee. Assim sendo, a decisão de recomeçar do zero não é surpreendente, mas será acertada?

De certa forma, sim, pois os defeitos da versão de 2003 excedem largamente as suas qualidades. O seu tom é excessivamente melodramático com pretensões de psicoterapia barata e sem grande originalidade, o ritmo é lento e monótono, e a forma como certas sequências foram concebidas (o confronto do gigante verde com os rídiculos cães Hulk, o insuportável monólogo do pai de Banner e a incompreensível luta final entre ambos) são notoriamente desadequadas ao material de origem e nada trazem de relevante ao mesmo, desvirtuando-o até (as inconsistências no tamanho do Hulk ou algumas das dispensáveis explicações pseudo-científicas para a sua existência). Salva-se algum do trabalho de caracterização das personagens e a única cena de acção de monta: a perseguição do Hulk pelo exército no deserto." In Hotvnews

Não pretendo argumentar sobre gostos relativamente ao filme de 2003. Até porque ainda não vi o de 2008 (espero pelo DVD com os mais de 70m de filme que não passaram no cinema e que inclui a cena do Capitão América).
Mas aprecio muito o filme de Ang Lee pois é melhor do que parece… pelo menos tem sumo para se extrair do filme, facto que não se encontra nos filmes adaptados da BD dos dias de hoje. O filme de Ang Lee era a instalação do Hulk no panorama mas pecou por não ter um final com muita acção para ser memorável. Acho que só o fim é o pecado do filme…

Quanto ás criticas das inconsistências do tamanho do Hulk, vê-se bem que o caro Pedro Pacheco, não sabe totalmente o que é o Hulk.
O Hulk aumenta com a fúria, quanto mais tiver e mais furioso vier a ficar maior pode ele ser (tem limites de altura máxima é certo). Com o aumento de tamanho mais força ainda! O filme de Ang Lee deu-nos esse pormenor várias vezes durante o filme.

Recordo-me de duas situações do filme de 2003:
1- Quando o Hulk é preso num corredor da base no deserto, com uma massa espumosa, ele na situação de aflição por estar preso fica mais ainda mais furioso e aumentou de tamanho. O resultado foi que rebentou com as massa que se tinha solidificado.
2- A cena seguinte do tanque no deserto mostra também que ele a inicio não tinha força para pegar no tanque mas ao ser atacado, ficou enfurecido, aumentou ligeiramente e depois até consegue pegar no topo do tanque com uma mão.




E já agora recordar uma cena do tempo em que lia BD’s…

A mini-saga Secret Wars, que se passava algures no universo, onde se juntaram por vontade de uma entidade tipo divindade, os melhores heróis contra os piores vilões e de onde surgiu o simbionte alienígena que tornou o Homem Aranha com aspecto preto (e que regressou á Terra com ele e não como é visto no HA3), tem um facto destes com o Hulk sobre a relação de força-e-fúria vs tamanho.

A determinado momento (salvo erro ao 4º capítulo) os vilões levitaram uma montanha e fizeram-na cair sobre os heróis.
Quem aguentou a montanha alguns metros para não ficarem esmagados foi… o Hulk mas a resistência dele contra as imensas toneladas da montanha sobre ele estava a chegar ao fim e iam ficar soterrados e esmagados na mesma. O Hulk pede a Reed Richards (Quarteto Fantástico) para arranjar uma solução pois ele já não aguentava. Richards respondeu algo como não querer saber dos problemas dele e para ele se calar que existiam problemas maior. O Hulk fica tão furioso que ganha vontade de bater nele mas ao enfurecer-se ergue a montanha…
Nunca se viu tanta força no Hulk como nessa cena.
Estão a imaginar uma montanha, não estão?


Deixo-vos com uma cena dos momentos finais do Hulk de 2008, em que ele luta com o Abominável.




Veja mais pensamentos sobre os filmes do Hulk num outro artigo mas recente (clique aqui).

17 comentários:

Mariana disse...

por amor da santa ui eu vi o hulk o 1 filme e jurei q nc mais via nenhum filme,o filme n tem piada nenhuma,tava super mal feito,a historia n tem graça.continuo a dizer q eu prefiro o homem aranha,quem me tira o homem aranha tirame tudo lol
opnioes
bj

ArmPauloFerreira disse...

É por isso que existem vários super-heróis. Cada qual ganha mais afeição por aquele que mais gosta.
Como leio BD desde 81/82 (e lia vários heróis) tenho afeição por eles todos e por estes mundos fantásticos.
Aqui no blogue muitos mais irão parecer... por isso não te admires Mariana. E não fiques triste por não ser só de Homem-Aranha que falo por aqui...

Podes consultar os artigos onde falei no Homem-Aranha:
http://armpauloferreira.blogspot.com/search?q=Homem-Aranha

Mariana disse...

armpaulo entao esta explicado este seu fascinio pelos super herois.eu adoro ler sp li desde bébé mas nc gostei mt d banda desenhada,sao gostos.

Rodrigo M. Ramos disse...

A intenção do Ang Lee no Hulk de 2003 até era boa, mas o resultado, apesar do ótimo eleco, ficou muito abaixo das expectativas. O ritmo do filme é lento demais e a inclusão do pai de Banner na trama, é desnecessária. Só se salva a seqüência no deserto, que é muito boa.

Já o novo Hulk, que também tem um ótimo elenco, é uma ótima adaptação da HQ (aqui no Brasil chamamos BD de HQ - História em Quadrinhos). Os efeitos são melhores, o que é de se esperar e a história é muito boa, revelando ainda uma surpresa no final do filme. Recomendo que você assista, Paulo!

Já que estamos falando de filmes baseados em HQs, preciso dizer que Batman - The Dark Knight, é excelente!! Assisti ontem, e estou até agora impressionado! Ótimo roteiro, efeitos, trilha sonora e atuações sensacionais. O Coringa é simplesmente assustador. Esqueçam Jack Nicholson, Heath Ledger é o Coringa definitivo, personificando o caos e maldade pura e simples.
Imperdível!

Abs

ArmPauloFerreira disse...

@ Rodrigo: a tua visão vai ao encontro da minha. No filme de 2003 gostei de quase tudo excepto do final que não tem nada a haver como o que se espera de um filme do Hulk.
Antes, no inicio até ao mais de meio do filme, houve a instalação compreensível do Hulk e a partir daí teríamos de ter muito mais e Ang Lee não teve engenho para isso.
Não teve felicidade como resolveu o filme, especialmente a partir do monólogo do Nick Nolte que desbaratou o potencial do Homem-Absorvente de forma estranha (este era um dos vilões mais interessantes da Marvel e foi logo calhar ao Hulk de Ang Lee - deveria era ter aparecido no Homem-Aranha no lugar do Homem-Areia).

Então o Batman já estreou por aí... esse eu vou ver quando estrear aqui também!

@ Mariana: E olha que esta semana ainda vais levar com mais posts sobre filmes baseados na BD. Ou como se diz no Brasil, baseados nas HQ...

Peter Gunn disse...

Excelente memoria Sr. Paulo!!!

Adorei a referência a uma das minhas sagas favoritas da Marvel, a 1ª "Secret Wars" de 1987, em que até foi ai que apareceu pela primeira vez o fato preto do Homem-Aranha e que mais tarde este viria a descobrir tratar-se de um fato extraterrestre. Fato esse que no futuro iria dar origem ao Venom. De salientar que existiu uma segunda série de Secret Wars em que o Beyonder vem à terra mas que para mim não foi nada de especial.

Mas voltando ao Hulk debaixo da montanha, devo concordar que a cena realmente passou-se dessa maneira. Não tenho a certeza do aumento do tamanho mas aumentou a força com a raiva, naquele que foi um dos momentos mais loucos da marvel isso é certo.

Lembro-me tambem de ver que algumas das revistas brasileiras da Marvel incluiam um "dicionário" dos super herois e que ai na parte do Hulk referenciavam a força como sendo variavel com a raiva.

Belas memórias de infancia sem duvida :)

Um abraço com saudades dos bons anos 70 e 80 da banda desenhada

ArmPauloFerreira disse...

A 1ª Secret Wars foi um marco mas a segunda guerra não teve impacto nenhum. Também me lembro de a ler apesar de não a ter seguido na totalidade...

A DC na altura ripostou com a "Crise nas infinitas terras", que eu também adorei. Só pecou por ser tão extensa e por se ter apresentado fragmentada pelas várias edições da DC.
Tinha dilemas muito sofisticados para a comum leitura BD como os mundos paralelas, questões espaço-tempo, heróis e vilões morriam (recordo a edição muita dramática da morte da Supergirl e Super-homem a chorar com ela nos braços já morta, a morte do Flash, etc). A entidade Precursora, etc.

Momentos desse tão potentes só mesmo a situação da Fénix Negra nos X-men (o filme X-Men 3 nem lhe chegou aos calcanhares). Histórias do passado... agora já não me cruzo com a BD.

Por acso gostav de ter a Secret Wars (1) em PDF mas nunca encontrei. Sabes de alguma coisa?

Rodrigo M. Ramos disse...

Paulo,

Estou fazendo download das 12 partes de Secret Wars em português do Brasil, você tem interesse?

Abs

ArmPauloFerreira disse...

Envia-me isso, por favor, Rodrigo.
Já nem me seguro aqui.
Manda, manda, manda!

Podes me enviar por e-mail:
armpauloferreora@gmail.com

Se for muito grande envia por You Send It (ou serviço parecido):
http://armpauloferreira.blogspot.com/2007/12/como-enviar-por-e-mail-ficheiros.html

Rodrigo M. Ramos disse...

Aí Paulo:
http://rapidshare.com/files/132249556/Secret_Wars_1.zip.html

Divirta-se!

Abs

ArmPauloFerreira disse...

@ Rodrigo: Muito obrigado pelo material da Secret Wars!
Já dei uma vista de olhos em tudo e está fabuloso!

Finalmente, 20 e tal anos depois, vou poder ver como acabou a mini-série (só sabia pelo que me contaram na altura) pois nunca vi o 11 e o 12 (não consegui tê-los na altura - ainda era puto e dependia da generosidade dos adultos).

Muitíssimo agradecido pela ajuda Rodrigo!
Valeu!!!

Peter Gunn disse...

Fica aqui também mais uma prenda para recordar a Marvel dos anos 80:

http://www.4shared.com/file/54640205/bd62cd3e/dicionario_marvel_decada_de_80.html?s=1

Espero que gostes =)

Um abraço

ArmPauloFerreira disse...

Esse dicionário nunca tinha visto. Pensei que te referias a um semelhante que acompanhou a mini-série Secret Wars que dava s informações de todos os personagens envolvidos na Secret Wars. Eu tenho isso algures na minha colecção dos meus antigos tempos em que lia imensa BD. Até pensei que te referias a essa...
Já descarreguei e muito obrigado por esse material. Gostei!

Peter Gunn disse...

Também me lembro desse, trazia um tipo de autocolantes que se punham numa caderneta e depois na traseira do autocolante é que estavam as informações sobre os Super-herois certo? =)

Acho que tinha isso nalgum lado lá para casa da minha mãe :P

Tenho que ir mexer nas teias de aranha e no pó, que estas ultimas conversas encheram-me de saudades!

Um abraço

ArmPauloFerreira disse...

Podes crer, Peter! Até eu as quero ter de volta e mais bem cuidadas. Tenho-as na garagem num canto qualquer mas merecem ser resgatadas do esquecimento.

E só de lembrar que tenho edições nº1, edições especiais de colecção, colectãneas (livros BDs grossos) com origens... A saga com a morte do Super-homem (que me entreteve na tropa), etc...
É pena que muitas das sagas não as tenha completas... era puto de carteira vazia e tinha de pedinchar (quando não conseguia perdia as edições).

Peter Gunn disse...

Sei bem o que é isso... só quando comecei a trabalhar é que consegui encontrar várias coisas que gostava.
Era ver-me ao Sábado de manhã a caminho da feira da ladra em Lisboa para encontrar revistas antigas ao preço da banana (quer dizer... até não eram assim tão baratas mas faziam-se belas aquisições).
Superaventuras Marvel, Herois da TV, Homem-Aranha, Grandes Herois Marvel, etc!

Uma vez consegui adquirir através de um amigo um saco do jumbo cheio de revistas do capitão américa por 2 contos!

Ó tempo volta pra trás...

ArmPauloFerreira disse...

@ Peter Gunn: E não é que passamos pelo mesmo!

Eu cá no norte passava nas feiras de velharias de Espinho ou da vandoma no Porto, para obter algumas publicações que retinha na memória. Muito procurei por poder completar a Secret Wars mas fiquei sempre com a ideia que ninguém se desfazia das revistas da saga por ser algo tão especial...

ò Peter Gunn... desconfio que se tivesses um blogue abordariamos pontualmente os mesmos assuntos e também me daria imenso prazer saber dos pontos de vista de outros. è que não vislumbro assim muitos por aí a opinarem e resgatando a BD (HQ) original.

Aproveito para referir que nunca pensei que falar do Hulk e outros seria tão proveitoso... já ando a remexer de novo nos livrinhos e também a ler o que não pude ler na altura. Fixe!