sexta-feira, 29 de maio de 2009

Acabou de vez "Terminator: The Sarah Connor Chronicles"

A série "Terminator: The Sarah Connor Chronicles", teve duas temporadas e não vai mais ser renovada -foi oficialmente cancelada.
É uma pena pois a série terminou num ponto muito interessante da narrativa.


A série deu uma nova abordagem ao nível psicológico e motivacional das personagens chave da saga Terminator.
Terminator teve nos dois primeiros bons filmes, um conceito muito interessante da visão futura da humanidade que vive em guerra com as máquinas e a tecnologia. O Terminator 3, foi algo fraco e o 4ª que aí vem em Junho, suspeito que irá pelo mesmo caminho.
Enquanto isso a série, acabou por ser refrescante por ter uma abordagem diferente, onde existe menos acção e mais dilemas pessoais em pessoas que terão de fazer algo para evitar um futuro que já sabem ser negro demais.



A série estabeleceu múltiplos cenários novos, sendo um dos mais interessantes a existência de um terceiro grupo de ciborgues a comandar eles próprios um guerra contra a Skynet. Não própriamente ao lado de John Connor e a sua resistência, que nestaa série e em Terminator 2, provou que o próprio John Connor também tem os seus próprios ciborgues com diferente programação.
Outro cenário que ascende de alguns momentos de um certo futuro, dão até a entender que poderá ser John Connor ele mesmo um ciborque e também que o mesmo poderá ter morrido e essa ausência ser colmatada pelos ciborgues, que vão iludindo o povo com supostas novas ordens em nome dele, como se fossem vindas dele.

Mas o cancelamento da serie já andava a pairar há algum tempo...
Eu acho que Terminator TSCC teve dois episódios finais, pois o penúltimo episódio já era realmente um final de a temporada (tinha tudo lá e faria prometer muito para uma seguinte 3ªT). Mas não foi o último... digamos que a série teve um epílogo, um episódio extra.

Assim o episódio que se seguiu acabou por ser um apêndice para a eventualiadade de um final definitivo, de forma a deixar possibilidades em aberto mas deixar um ponto "quase" final interessante. E como era já uma despedida a acção ao estilo dos filmes também esteve presente. A sequência de Cameron a resgatar Sarah Connor da prisão de alta-segurança é fabulosa e de antologia.


É também um bom "quase" final porque se é Sarah Connor quem conta estas crónicas (tal como nos filmes já acontecia e que regressa em Terminator Salvation, o 4ª filme da saga), ao ela ter ficado no passado e John Connor ir no futuro, as "crónicas de Sarah Connor" deixam de existir porque ele não as assiste... logo não as pode contar.
Interessante e muito bem solucionado.



Complexidade temporal...

Até aqui os filmes apenas nos mostraram os ciborgues ou pessoas a serem enviadas do futuro para o nosso tempo. Ou seja percebemos sempre que eles tinham a tecnologia para regressar no tempo. Voltar ao passado e era por aí que Inteligência Artificial estava determinada: regressar ao passado e matar John Connor e a sua mãe.
Fazê-lo sempre no passado para alterar o futuro!



A série além de cumprir com esse principio trouxe um outro pois logo nos primeiros episódios da 1ªT vimos acontecer algo que nunca tinha acontecido nos filmes: Viajar para o futuro!?
Foi com esse salto no tempo que vimos a Sarah Connor e o seu filho, o ainda jovem John Connor, o futuro salvador da humanidade, levados pela ciborgue Cameron, a avançarem no tempo (para 2007?) e por aí se passarem todas as peripécias desta série espantosa.

No final da segunda temporada, o mesmo voltou a acontecer, só que desta vez de uma forma ainda mais complexa.
John Connor é enviado para um futuro, anterior aos das decisões que originaram o Terminator 1, tornando possível a John Connor ver pela primeira vez o seu pai e reencontre o tio (que havia morrido no tempo de onde John Connor veio).

O problema é que ambos não o conhecem pois apartir do momento em que ele avançou no futuro, o seu eu do futuro deixou de existir e ninguém o conhece.

É aqui neste ponto, do paradoxo temporal, que achei muito bem pensada a premissa final da série, pois normalmente acontece de vermos viajens no tempo em que alguém vê o seu eu nesse futuro. Se pensarmos bem acaba por ter mais lógica o conceito usado em Terminator TSCC e é por esse prisma que fiquei com pena de ver a série a ser cancelada. Ao se avançar a linha temporal para um futuro, o futuro dessa pessoa deixa de existir lá.
Tal como em Lost/Perdidos se explicou, o "nosso" tempo é uma linha recta pessoal. Quando a pessoa salta no tempo, continua a viver em linha recta, apesar de estar numa nova timeline.
Assim, filmes como "Regresso ao Futuro 2" nunca poderiam estar correctos ao terem a conviver duas versões do mesmo "eu" num tempo igual...

Esta viagem para o futuro criou novos paradoxos temporais, ao mesmo tempo que me deu a entender porque razão nunca chegou um John Connor do futuro nos filmes de Terminator: ele é a chave do futuro mas se viajar no tempo cria novos paradoxos colocando em causa a sua própria natureza existencial.
É por isso que ele envia outros nas viagens no tempo!

O que aconteceria se John Connor fizesse viagens no tempo para o futuro?
Tinham aqui uma excelente premissa e conceitos para continuarem a explorar esta saga. Até porque a série foi muito mais longe do qualquer filme conseguirá ir em apenas 2 horas...
É por tudo isso que esta série, que se revelou maravilhosa, vai dar suadades.

23 comentários:

Nasp disse...

Mantive grande interesse na primeira serie, já a segunda serie vi-a até aos episodios 14, 15... ainda não vi os restantes.

Gostei da primeira serie, mas as constantes viagens no tempo ao longo dos episodios com varias personagens davam ou começavam a dar um ar "atrofiado" a serie. Onde facilmente os
acontecimentos futuros e presentes eram alterados. Fico indiferente com ou continuar ou não da serie....

ArmPauloFerreira disse...

também senti um desnorteamento nessa fase mas acredita que tudo acaba por fazer sentido e se conjugar nos episódios finais. Tudo o que parecia desinteressante tem um papel para percebermos muitas das decisões finais.
Especialmente as motivações de todos, com destaque para John Connor e Cameron
No final a série deixou-me maravilhado e a querer mais!

mariane disse...

Muito bom seu post, parabéns.

pnx_k disse...

A série inteira superou minhas espectativas , a maneira como levaram a personalidade dos personagens , apesar de terem deixado algumas questões mal resolvidas . O final me deixou muuuuuito puto . AUHAUH , e não vai ter outra temporada , descepção cara :(

ArmPauloFer disse...

Deparei-me com este post, que noto me ter passado a dar uma resposta. Já lá vai imenso tempo, pelo que apenas me cabe vos agradecer as vossas participações Thanks, mariane e pnx_k!.

Anónimo disse...

mais ta esquecendo que a série não é so da Sarah Connor ou do Jhonnor... e sim de um fim do mundo que nao deixou claro... no final da segunda temporada.. tinha que ter um final, tipo quem paro a skynet..? então a série tinha que continuar

Arm Paulo Fer disse...

Pois deveria ter continuado mas na altura tinha poucas audiências e decidiram-se a cancelar assim. Quem escrevia a série, esteve muito tempo a engonhar na 2ª temporada com episódios monótonos e já estava avisado que a serie estava na lista negra das não-renováveis... o que poderia ter usado o orçamento para a terminar bem e não abrir um novo gancho narrativo, deixando tudo em aberto.
Mas a série era muito interessante e dedicou-se a explorar conceitos que não são visiveis nos filmes.

Anónimo disse...

Por ser a historia contada por Sarah Connor ela conseguiu tirar seu filho da vida do Profeta do futuro e até mesmo as maquinas tomando conta do futuro Johnn poderá ter uma vida com a Cameron que no futuro era uma pessoa normal e não uma maquina.

Anderson

Anónimo disse...

Cara, só uma correção nesse prólogo: o Jonh já conhecia seu pai, mesmo pq no final do primeiro filme mostra a Sarah num Jeep fazendo gravação de voz e se questionando quão vantajoso seria para Jonh saber que o Reese era seu pai e que se ele não o enviasse ao passado ele simplesmente não existiria. Logo quando vc disse que na série John teve oportunidade de conhecer seu pai é um grande equívoco.

Wesley Tavares disse...

Acho que terminou muito bem, já que não haveria continuação!
Enviaram Connor num momento que ainda não se passou Terminator 1 então o que penso é que ele se tornará o LENDÁRIO JOHN CONNOR neste tempo que terminou a série e assim enviando Reese ao passado para desenrolar Terminator 1!

O que quero é que eles arrumem um jeito de "matar" Terminator (terminar a história) pois é de uns filmes/séries que mais admiro e fico angustiado que este fim com a humanidade livre da SkyNet não chegue! :(

adriano carlos disse...

Já que ela ficou naquele presente momento junto com a ciborgue(já que ela não atravessou) deveriam contar o resto da história dela. Kkk

almos disse...

Série muito boa tem que ter a 3 t pra fechar a trama um dia eles terminam

Anónimo disse...

era um seriado muito bom na época pois tinha uma tecnologia que a turma adira hoje isso significa que a turma de hoje ta bem no passado queria que tivesse mais temporadas pois e um seriado bom ...

Paulo Prado disse...

Esses americanos são foda!!!
Se uma produção não rende tanto quanto eles almejam, simplesmente eles param de produzir, sem ao menos se importar com as pessoas que lhes deram créditos...

Jailson Rosa disse...

Eu amei essa série. Quando estava na metade da serie Fiquei muito triste quando descobri q tinha sido cancelada. Pior de tudo é VC ver tanta serie horrorosa por ai com varias temporadas, e uma serie ótima dessa ser cancelada. Fiquei triste demais. Bem q podia voltar.

Unknown disse...

na minha opinião a série é muito boa, mas pelo fato de fugir da história dos filmes, não estava sendo um complemento, como acontece aos desenhos de Star Wars referentes a guerra entre os filmes 2 e 3, mas sim como se fosse um final alternativo, eu não gostei muito disso, o John Connor do futuro na série é muito diferente do que aparece no filme 4, principalmente pelo carinho e favoritismo as maquinas reprogramadas.

NMary Costa disse...

vlw gostei do seu ponto de vista, tirou algumas duvidas que eu tinha

Unknown disse...

Merecia 3 temporada a serie e excelente

Cezar Bedoya disse...

Terminei a segunda temporada agora... e bate aquela bad porque sei que não vai ter fim, mas a serie em si foi muito boa!
Só ficou aquela vontade de quero mais!

Roberto Oliveira disse...

Gostei muito dessa série..!!! e nem acredito que não vai ter a continuação... Quem sabe se não voltam no tempo e busquem convencerem a terminar o que começaram...'???kkkk

Fico dividido entre o bem e o mal da história dessa série nos E.U.A...
Se eles adotaram a idéia do que.. não é bom pra mim...eles não repartme com os outros..

OU se a extinção da raça humana já aconteceu e só sobraram eles...e acabam que nem contam a história....

(isso é revoltante) kkk .
Que HAJA A 3ª Temporada...Não vão exterminar minhas esperanças!!!

Jailson Rosa disse...

É amigo seria ótimo uma terceira temporada. Eu estou revendo a série, e bate aquela tristeza novamente.
Que HAJA A 3ª temporada!!!!

Edson disse...

Uma das melhores séries de Ficção que assisti. A Lena Headey (Sarah Connor), sua performance está excelente. O Roteiro da série eh maravilhoso. Mas, acho que a segunda temporada ficou um pouco abaixo da primeira, quando o Cromatier, parou de caçar o John Connor, se tornando um Super-Computador. O final da série, deixou muitas pontas-soltas, que seriam contadas em uma próxima temporada. A FOX Americana, não respeitou os seus telespectadores, cancelando a série deste jeito, não concluindo a história.
Mesmo assim, indico a todos a assistir a série mais de uma vez, vale a pena!!!

Sheyla Soares disse...

Quero a 3° temporada :/