quarta-feira, 23 de junho de 2010

Michael Jackson com outras estrelas (do cinema, pt1)

Michael Joseph Jackson, era um megalómano e quando se tratava dos videoclips dos seus singles, nunca fazia a coisa por menos e muitas das vezes acabava por render não meros videos mas sim autênticas curtas-metragens. Ora nesses seus mini-filmes fazia-se sempre rodear de estrelas do cinema. E gente do cinema rodeava-o na sua vida profissional e também a pessoal.
Deixo aqui algumas dessas figuras...


Com Martin Scorcese
(o realizador da curta-metragem de onde saiu o video de "Bad")


Com Wesley Snipes
(contracenou com Jackson na curta-metragem de onde saiu o video de "Bad")

Com Elizabeth Taylor
(grande amiga de Jackson)


Com Brooke Shields
(outra grande amiga de Jackson)


Com Liza Minelli
(que ele admirava imenso)


Vincent Price
(ao centro na foto em baixo o célebre actor, famoso pelos filmes de terror e não só, que Jackson escolheu para aplicar a voz terrífica e assustadora num poderoso monólogo, finalizado com uma gargalhada demente, dando o toque final de génio à canção "Thriller", que se tornaria também num mega-hit mundial devido ao videoclip)


(continuar para a 2ª parte)

6 comentários:

Nekas disse...

Bom tópico!

Abraço
Cinema as my World

ArmPauloFerreira disse...

Obrigado pelo apoio. Em breve sairão mais.

Nasp disse...

Não sabia dessa participação do Wesley Snipes no Bad..

Vou rever o clip a ver se o acho :)

ArmPauloFerreira disse...

Não é durante a dança que o "Blade" mais participa mas sim durante quase todo o mini-filme que é o Bad, e que foi realizado pelo grande realizador Martin Scorcese.

Por acaso acho muito bom todo o video quando completo com o antes e o depois. No final há ainda uma luta de lider de gangue, que é uma troca de braços (M. Jackson vs W. Snipes).

João Sousa disse...

Pode ter sido coincidência, mas estas fotos parecem dar a entender que as amigas de Michael Jackson tendiam a ser tão (alegadamente) instáveis como ele (alegadamente) o era. :-)

Eu nunca gostei de Michael Jackson. Aliás, vou ser mais específico: eu nunca gostei de Michael Jackson músico/cantor, embora tivesse algum respeito por ele enquanto bailarino/performer. Recordo-me de que, nas discussões que sempre houve e haverá enquanto existirem dois adversários possíveis (Sporting vs. Benfica, Pepsi vs. Coca-Cola, Michael Jackson vs. Prince), eu tendia para o Prince.

Nem é tanto a questão de desgostar da música. Simplesmente acho-a inócua. Deixa-me frio. É-me indiferente.

É óbvio que algumas despertam-me interesse. Simpatizo com várias da fase Disco até ao Thriller. A partir daí, parece-me que ele "popificou" a música e nunca mais me aqueceu nem arrefeceu, nem sequer consegui perceber o porquê do fascínio que desperta em tanta gente.

--

Em relação ao Christopher Lee: surpreende-me que ainda ninguém o tenha dito, mas é incorrecto. Foi Vincent Price quem declamou aquele monólogo. Sei-o com certeza absoluta não porque, se quisesse, podia ir à wikipedia confirmá-lo :-) nem por ser admirador de Michael Jackson, mas por sê-lo de Vincent Price. Thriller, aliás, tem para mim três pontos de interesse: a batida, o videoclip e… o monólogo de Vincent Price.

Parto do princípio que não tenhas grande familiaridade com a obra dos dois actores? É que, se assim não for, surpreende-me que os confundisses. Os timbres das vozes são suficientemente distintos, mais grave e profundo o Lee, mais granulado o Price, para gerarem confusão:

Christopher Lee: http://www.youtube.com/watch?v=MyxsPHWSxlY
Vincent Price: http://www.youtube.com/watch?v=FID1CiB4bcU

ArmPauloFerreira disse...

@ João Sousa: e que grande "burrada" eu cometi ao confundir um pelo outro. Sei perfeitamente que é o Vincent Price. Andei a fazer pesquisas das fotos para meter no artigo mas as informações são minhas e daquilo que sei. Normalmente não vou saber mais à Wikipédia para fazer um artigo. É o pouco que sei...

Que nódoa cometi realmente... foi por Md aparecer o Christopher Lee numa das imagens que cometi a gaffe grosseira. Se fosse ali pegar no CD do Thriller ficava logo esclarecido mas... a pressa de fazer algo para o blog e ter novos artigos não ajudou muito (e o sono então).

Lamentável mesmo.


Quanto aos gostos... cada um faz bem em ter as suas próprias preferencias. Eu também gosto do Prince mas ele também caminhou para areias movediças...