terça-feira, 28 de Julho de 2009

10 anos de Messenger... que poderiam ter sido bem diferentes!


O Messenger da Microsoft, também conhecido por MSN e mais recentemente por Windows Live Messenger, faz 10 anos.

Existem diversas formas de fazer chat com os nossos conhecidos mas sem dúvida que o Messenger é o mais popular.
É claro que depende dos contactos e da quantidade de contactos que temos. Normalmente estes serviços de comunicações andam associados a outros.

Por exemplo, para fazer chamadas de voz e video um dos mais populares é o Skype.
O Skype também dá para comunicar por chat.
Outro caso são os serviços, normalmente de e-mail ou partilha de fotos como o Flicker, possibilitando essas contas para também se fazer chat com as mesmas credencias de login, tais como o Gmail com o Gtalk, o Yahoo, o Sapo, ICQ, etc.
Mas a realidade que percepciono é que o mais utilizado é o Messenger.


10 anos a evoluir... e tão pouco para os Macs!


Nos últimos anos, passou de simples chat para a partilha de ficheiros, as comunicações por voz e também por video. Actualmente e devido ao sucesso da combinação de Hotmail e MSN, o serviço da Microsoft evoluiria para a rede social que se tornou o Windows Live, que além do e-mail e chat, permite ter muito mais tais como a Skydrive, espaço para partilha de fotos, contactos, calendários, etc.

Como utilizador de Macs, devo desde já dizer que o Messenger tem tratado muito mal os Mac users desde sempre. Actualmente a versão comum para Mac do Messenger continua sem ter a possibilidade de fazer comunicações de voz sequer, que se há de dizer de chamadas de video.
Sempre achei estranho porque razão todos os outros conseguiam ter os serviços completos com voz e video. Notem que essas capacidades existem para Mac com os serviços da Google (há Gtalk integrado no Gmail e por via do iChat), há no Yahoo, há no Skype portanto... o MSN também deveria ter. Mas não o faz...

É compreensível até, pois o serviço é a razão para se ter um PC, pois no fundo é aquilo que uma grande maioria pretende ter ao usar (estar no Messenger e enviar funny e-mails normalmente com imensos anexos de PowerPoint).
Depois acrescenta-se o uso para todo o tipo de serviço com o Microsoft Office. Como a minha ocupação é a área das artes gráficas, noto desde sempre que muitos dos layouts são até desenvolvidos no Word ou no PowerPoint.

Outro facto que sempre destestei do MSN é que ele nasceu como um standard fechado e propriétário.
No meu entender, a melhor decisão que a Microsoft faria era se o serviço de Messenger passa-se a ser baseado no protocolo jabber (o mesmo do Gtalk ou Sapo).
Actualmente só dá para comunicar de um MSN para outro MSN mas nunca para outros protocolos.
Sendo jabber todo o mundo ficaria apto a comunicações entre serviços diferentes. Assim o MSN "falaria" directamente para o GTalk e todos os outros baseados em jabber. Era importante, faria com que mais seguidores de outros serviços o fizessem e evitaria que se tivesse de aguentar com alguns só pela comunicabilidade.
Contudo, esta critica não é exclusiva á Microsoft: o Skype é a mesma merda, só que funciona melhor e entre plataformas (PC>PC, PC>Mac, etc).

Enfim práticas à moda da Microsoft e que contaminam toda a indústria tecnológica.

Se fossem ao menos para o bem de todos...

2 comentários:

Hélder Medeiros disse...

Eu por acaso uso o Adium para Mac, 1000 vezes melhor do que o MSN e dá para trabalhar com todas as contas ao mesmo tempo. Tem é o tal problema... não dá para fazer chamadas de vídeo...

ArmPauloFerreira disse...

Eu também uso o Adium há muito tempo e é realmente uma maravilha.
Para nós Mac users não nos faz diferença porque nem o MSN e nem o Adium suportam voz e video portanto, o Adium é até bem melhor porque é mais discreto e interessante que o MSN. E com o Adium lá adiciona a conta do Gmail também, actualmente muito em voga.

A maior pena que tenho é do Adium não arranjar maneira de suportar o Skype... isso é que era mas nunca vai acontecer.

Agora no campo Windows, realmente ele é o rei. Faz tudo e aceitavelmente bem. Portanto para quê ter outrso, é o que normalmente pensam os Windows-users...