terça-feira, 18 de maio de 2010

Series TV: "Lost"... esta semana chega o fim de Perdidos (com algumas divagações)

Esta é a última semana de Lost. Apartir desta Terça-feira (hoje 18 de Maio) temos o episódio 16, que abre a 1ª das 3 últimas partes de Lost. Depois, no próximo Domingo a sessão especial do final da série com as duas últimas partes (ep. 17/18) do fim de toda esta odisseia, que ao longo de 6 anos colocou o mundo seguir esta ilha.

Um fã fez este video em tons épicos... pois é isso mesmo que todos esperamos da season finale de Lost. Espera-se um final épico e avassalador...



Mas eu desconfio que esse final vai ser uma espécie de murro no estômago. Urg...


No episódio 15 ("Across the sea") tivemos direito a mais um dos muitos episódios deslocados da série. Desta vez não seguiu qualquer evento actual na ilha ou da outra realidade tangente mas sim um novo recuar no tempo para uma maior compreensão desta misteriosa ilha. É um episódio muito em linha com o estilo de "Ab Eternum" onde nos foi apresentada a história de Richard Alpert. desta vez temos a origem de Jacob e não só...

Spoilers (se ainda não viram... fujam!): é a história que faltava contar. Aqui, assistimos ao nascimento de Jacob e do seu irmão gémeo (confirma-se). E há uma mãe... aliás mais que uma até... mas uma delas, a que os cria é especial.

Somos brindados com as razões que levaram ao aparecimento do monstro de fumo (apesar de ainda reter algumas dúvidas -pode perfeitamente ser outra entidade própria). De igual forma, no meu entender, revela como legitima a vontade do irmão de Jacob em querer sair da ilha, que contra a sua vontade foi impedido desde que nasceu a sair daquele local isolado do mundo (de onde vieram estes irmãos).

Com habilidade, mais uma vez desarmadamente passamos a saber de quem eram aquelas ossadas do casal que Jack e Kate encontraram numa gruta da ilha na 1ª temporada. Isso e uns poucos mais mistérios... sendo que mesmo assim só nos deixa com outras novas dúvidas.


Obs: Gostei muito deste episódio. É mitológico totalmente.
Este é um episódio que pode ser visto como uma prequela de "Lost", sendo que na minha apreciação deveria de existir mais um assim, semelhante e com mais momentos desta vez, ainda mais anteriores a este tempo de data incerta (milhares ou centenas de anos?) e que mostrasse o que se passou depois do ponto que aqui é visto.
Quando foram para lá Egípcios ou outros povos mais evoluídos, que refizeram a roda que controla a luz e que deixaram templos, inscrições e... a estátua!

Os irmãos: Posso ser apenas eu mas, pela segunda vez voltei a ficar do lado do irmão de Jacob, o Homem de Negro. Uma sensação que voltou a coincidir com quando nos foram apresentados no final da 5ª temporada.
Nesta série não tenho ganho muita empatia por Jacob e desta vez ainda menos. É certo que Jacob é alguém dócil, calmo, demasiado obediente e de bom caracter. Mas viu-se aqui de pouca curiosidade, alguém muito indiferente ao que o rodeia... que mesmo depois de saber porque razão está na ilha, tudo o que sucedeu à sua mãe verdadeira e para ficar com aquela outra Mãe... e nada. Continua sereno como se nada fosse. É estranho...

Já o Homem de Negro, esse sim, vale a alcunha de ser "Especial" (aqui com duplo sentido) tem a sua razão de ser.
O comportamento dele enquanto criança é totalmente normal e pensando bem no meio disto tudo é ele quem estava certo. Jacob pareceu um mero seguidor apático e sem vontade própria... aceita tudo o que se lhe dá sem reservas. O homem/rapaz de negro, consigo compreendê-lo plenamente e até lhe dar a total razão. Lembremos ainda que os dois irmãos gémeos são oriundos do mundo além da ilha (é de lá que veio por acidente a grávida, a verdadeira mãe deles). Jacob resignou-se facilmente a tudo aquilo mas o irmão sempre manteve a chama acesa de reaver o rumo da sua vida. Concordo com ele em questionar as coisas, questionar a razão da gruta com a luz/coração da ilha.
Quem não faria isso?
Qual a graça de viver eternamente numa ilha em regime de isolamento?
No fundo, é mais uma prisão que um paraíso...

No fundo, a mulher que os criou foi quem lhes matou a mãe verdadeira, quem sempre os impediu de sair da ilha, mantendo-os á força como prisioneiros dela e sem outra escolha na tarefa que lhes reservou.

Depois de tudo isto tenho de dar razão ao Homem de negro em querer sair da ilha e voltar ao mundo "normal".
Ele é que é a personagem normal no meio de tudo isto... e na actualidade vive um eterno jogo imposto por Jacob para o impedir a sair dali. Se Jacob se serve das pessoas como peões para os seus fins, qual é o mal em matar todos os candidatos? São peças de um jogo apenas...



Divagação sobre teorias anteriores:
Serão deuses, Jacob e o Homem de negro? Não. Duas pessoas que nasceram normalíssimos mas que foram conduzidos para serem sucessores duma tarefa, o guardar a "luz/fonte" da ilha.

O monstro de fumo...
Não será este monstro e sim, a representação do lado negro da ilha? Sim!
A ilha, é especial e contém uma fonte de vida poderosa... que retém um mal no seu interior. Um mal que pretende escapar (o fumo preto) e que consegue a oportunidade quando Jacob comete o seu grande erro. Jacob é um guardião da fonte de vida da ilha, que é uma conjugação de duas forças antagónicas.
Acredito que, não é só uma como temos visto mas sim as duas partes que representam o interior da ilha. Que podem se materializar ocupando a representação de corpos sem vida.

O John Locke foi desde o inicio alguém que não queria sair da ilha e tudo fez para impedir os sobreviventes do Oceanic 815. Ao deixar de ser paraplégico foi "abençoado" pelo lado bom da ilha. Actualmente a sua imagem está ocupada pelo lado mau, o monstro de fumo, que é quem se quer ver livre da força da ilha.
Este apontamento sobre Locke vs Flocke não deixa de ser igualmente antagónico na natureza da personagem desde o inicio.


A maior ironia deste episódio, é que ao rapaz/homem de negro lhe é sempre respondido pela Mãe que cada pergunta irá apenas conduzir a outra nova pergunta.
No fundo, é assim que a série Lost tem sobrevivido intensamente até culminar no seu grande final. E que venha ele...

4 comentários:

Bruno Duarte disse...

Boa tarde,

tenho a certeza que será um final monumental.
Os ultimos episódios têm sido em crescendo de qualidade, mas também temo que ficarão muitas perguntas no ar, porque esta série é assim mesmo ... mitológica.

Tenho é pena que acabe, eu via Lost sem me cansar por mais uns anos.

Grande abraço e passe pelo meu novo espaço para dar uma olhada:
http://vidadosmeusfilmes.blogspot.com

Bruno Duarte

ArmPauloFerreira disse...

Lost é uma excelente serie, que atingiu o ponto e nível que tem precisamente por terem imposto um limite de temporadas. Se não fosse assim a esta altura estaria apenas a empatar tempo. Acredito que o final vai ser bom mas sem responder a tudo.

Toca a fazer posts então.

Nekas disse...

Embora nunca tenha visto Lost penso que eles vão mesmo investir neste final de forma nunca antes vista!

Abraço
Cinema as my World

ArmPauloFerreira disse...

@ Nekas, nem sabes o que andas a perder ao não seguires séries. Há imensa excelência por aí...