quarta-feira, 26 de maio de 2010

Series TV: "Lost" (Perdidos) 6T... The End! (Acabou de vez)

Será que já se pode falar abertamente da season finale de Lost?
Não! É cedo descrever o "total end" desta série... depois de 1 junho será mais correcto, pois será o dia da exibição do final nas TV's nacionais. Mas sempre se pode ir dizendo uma ou outra coisita...



E o fim aconteceu!
Lá chegou com uma resolução não muito esperada mas a fazer pleno sentido para a jornada destas personagens.
Este último duplo episódio, fecha a série de uma forma onde volta a conseguir uma engenhosa surpresa com este tipo de final proposto, que no meu entender não é apenas um... mas sim fins sucessivos.

Gostei bastante do final, apesar de ser um desvio do esperado, é na mesma em grande e "bigger than life". É mais um daqueles finais que dará que falar (e pensar) igualmente pois várias conclusões se podem tirar desta solução.
Nem tudo foi respondido ou esclarecido, e o mistério da ilha, mantém-se em mistério apesar de ao sabermos um pouco mais do que está no "coração da ilha" não deixou de me criar ainda mais interrogações sobre a mesma. E os antigos mistérios, ora bem...


O mais curioso é que o engenho todo deste final já havia sido espalhado subtilmente durante as últimas temporadas, contudo mantendo o principio de que "cada pergunta irá apenas conduzir a outra nova pergunta".

Contudo, este final põe termo a muitas das teorias elaboradas que muitos de nós, fãs, fomos todos criando ao longo dos tempos com a pouca informação que se ia obtendo em cada episódio. Muitas das explicações eram bastante mais elaboradas do que realmente se veio a verificar, que na maior parte das vezes as respostas foram surgindo desarmadamente em certos momentos quase como banalidades até.

E pensando bem na opção escolhida para Lost, vislumbro aqui paralelismos com os finais propostos tanto no filme "Matrix Revolutions", como na série Battlestar Galactica (que foi outra excelente tal como Lost). O que Lost conseguiu foi ir mais longe e ser até ainda muito mais original do que o que foi visto nestas duas propostas. Lost conseguiu atingir um ponto mais justificativo e existencial... STOP!



Para concluir algumas suposições a Lost que por aqui fui deixando ao longo dos tempos (erradas... ou não):

19 Maio 2009
"O coitado do Faraday, a melhor personagem (a par do falso-padre Mr.Eko - as duas mais intrigantes que surgiram em Lost), apenas analisou a física quântica (o espaço-tempo) mas não tinha forma de calcular dados metafísicos ou… o destino!"

23 Novembro 2009
"Não é por nada mas, continuo a achar que o resultado final vai ser desconcertante e não aquele mais esperado. Dá-me a impressão que tudo se irá resumir a uma espécie de twist com realidades alternativas à mistura, onde se assitirá ao voo do 815 a chegar ao seu destino com sucesso e sem problemas."


5 Fevereiro 2010
"Para terminar, até adiantaria que não estaremos bem na presença de realidades paralelas ou alternativas mas sim perante um outro paradoxo que é o das realidades tangentes e imagino que o cruzamento/fusão de ambas trará a possibilidade da redenção às personagens..."

26 Fevereiro 2010
"Um dos pontos mais interessantes da série "Lost / Perdidos" é consoante o avanço da história é que fomos conhecendo os eventos anteriores e o passado das personagens. Isto pela técnica dos flashbacks de Lost e também já tivemos o inverso que são o flash-forward, ou seja momentos no futuro. Actualmente com a 6ª temporada passamos a contar não só com estas duas técnicas mas também com uma outra 3ª inovação, os flash-sideways, onde vislumbramos uma outra realidade onde nada do que conhecemos aconteceu, o avião não chegou a cair e as personagens vivem assim normalidade das suas vidas. Aparentemente..."

20 de abril 2010
"Parece confuso mas este ciclo de "activações" de vivências afigura-se com importantíssima para o deslindar do complexo "caso Lost". E "complexo" é mesmo a palavra para "Lost". Complexo ao nível da trama e complexo como um espaço limitado de onde uma facção não pode sair e outra é forçada a ficar.
E aí vejo a existência de Desmond como a peça mais complexa desta trama. Desmond não é afectado pelo electromagnestismo, e por si só constitui um oponente de peso para o falso-Locke, que é o poderoso monstro de fumo mas sensível ao eletro-magnetismo..."


Nota: nenhuma das imagens deste artigo são do episódio do fim de "Lost"... tudo aqui é anti-spoilers!

Lost chegou ao fim. resta-nos esperar pela edição comercial da 6ª temporada pois parece que virá com mais uns 20 minutos extra mais conclusivos de algumas questões. Esperemos por isso então...

4 comentários:

Bruno Duarte disse...

Boas noites caro Paulo (espero que não se importe que o trate assim).

Queria apenas dizer que ao contrário de muitas criticas que têm surgido por essa blogosfera fora, gostei bastante do final de Lost. Não era tudo o que esperava, mas também não ficaria satisfeito se todas as dúvidas ficassem esclarecidas.

É bom ficar sempre misticismo no ar.

Abraço e continuação de bons posts.

http://vidadosmeusfilmes.blogspot.com/

ArmPauloFerreira disse...

Concordo também pois gostei também do final proposto e acho que conseguiram mesmo concretizar um conceito que nunca havia sido explorado.
Foi um bom final mesmo.

Ricardo Vieira disse...

Achei o conceito de terem vivido juntos e de terem de partir juntos para "um plano superior" muito bonito.
E o momento final, a caminhada de Jack até fechar os olhos, foi de uma emoção espantosa. Fiquei realmente satisfeito com o final e sinto-me privieigiado por ter assistido á série do início ao fim. Marcou uma era e agora as futuras séries misteriosas terão que carregar o "fardo" que Lost impôs. Veja-se Flash-Forward que já foi cancelada...

ArmPauloFerreira disse...

@ Ricardo: Concordo igualmente e eles souberam muito bem estabelecer o conceito. Fizeram um antes e um depois e com muito tempo. Nada foi à pressa.
Acabou bem e diferente do costume. Bem melhor que na BSG.