quinta-feira, 15 de julho de 2010

Festival Marés Vivas 2010... Gaia sempre em grande!

Festival Marés Vivas 2010 arranca hoje.


É curioso notar que isto era inicialmente, há uns largos anos, um mero evento local de musica ao vivo, onde por sorte poderia ter algum artista nacional já um pouco melhorzinho que as bandas para bailaricos de festas de santos locais.

Com local sempre incerto ou até cancelado noutros anos por falta de apoios, a verdade é que nos últimos anos a organização conseguiu ultrapassar as dificuldades e conseguiu impor este festival na cena nacional.


O estatuto do festival tem crescido gradualmente, o local é jeitoso (o rio Douro mesmo ao lado e a vista voltada para a cidade do Porto) e as bandas que por lá passam são a nata actual da cena musical com uma ou outra piscadela de olhos a alguma mais madura. Já por lá passaram Tricky, Scorpions, James, Prodigy e muitos outros grandes nomes já por lá passaram.


A edição do Marés Vivas de 2010 continua a conseguir nomes de peso e tem mesmo alguns de respeito: Placebo, dEUS, Ben Harper, Peaches, Morcheeba, Goldfrapp, GNR... entre outros!



Boa sorte Marés Vivas para que continue a afirmar-se nacionalmente e além fronteiras.
Gaia está em grande!

6 comentários:

Nekas disse...

Eu gostava de ir ver David Fonseca.

Abraço
Cinema as my World

ArmPauloFerreira disse...

Reconheço a qualidade da música dele mas não aprecio nada o estilo dele. Talvez seja uma birra minha...

Bruno Duarte disse...

Tive para ir ai ver há uns anos valentes os Guano Apes, mas acabei por não poder.

Mas o melhor "spot" na zona do Porto para espectáculos é sem dúvida o Hard Club. Adorei quando lá fui ver Soulfly.

Abraço.
http://vidadosmeusfilmes.blogspot.com/

ArmPauloFerreira disse...

É curioso que foi lá, também no Hard Club, que vi há uns bons anos (8 a 10 anos atrás) os Goldfrapp, quando ainda eram um projecto bom (tinham acabado de lançar o maravilhoso "Felt Mountain"). Foi um grande concerto e a Alisson Goldfrapp cantou mesmo muito bem.

Curiosamente regressaram agora ao norte, neste Marés Vivas, com outros álbuns na bagagem que são gradualmente totalmente desinteressantes. Só prestaram pelo primeiro... o resto é uma ou outra canção...

de Pina disse...

Estive lá ontem essencialmente por causa dos Morcheeba, que tem um excelente último álbum. É claro que vi tudo e concordo plenamente contigo em relação aos Goldfrapp. Felt Mountain é uma obra que ainda hoje ouço com muito prazer. Não sei como é que eles depois de fazerem este álbum, lançaram um segundo onde mudaram radicalmente. A partir do segundo álbum perdi-lhe o rasto, felizmente. Existem bandas que se podiam ficar só por um álbum :)

Abraço

ArmPauloFerreira disse...

Os Morcheeba são um dos grupos do "nosso" trip-hop que optaram pela pop mas com requinte. Depois do disco vermelho de 1998 (falha-me agora o nome dele e o iPhone 3G não tem multitasking para abandonar esta escrita)... Para mim são agora um grupo de singles quando gosto (e são poucos) e ainda bem que a skye voltou. Já não são nada de especial e os Golfrapp ainda são piores actualmente.
Mesmo assim seriam ambas escolhas que veria juntamente com os dEUS, Placebo e até os Editors...
Este é um festival que está cada vez melhor.
Gostei de ouvir o promotor/produção do festival a dizer que no festival dele não dão regalias ou cederem a caprichos, pois antes preferem investir em melhores instrumentos e condições para melhor actuarem. A malta da Norte é fodida!