quarta-feira, 7 de julho de 2010

Portishead e Tricky em breve com novos discos



Diz na Blitz que "os Portishead prometem lançar um novo disco em breve.


Em entrevista ao Guardian, Geoff Barrow revelou que pretende escrever canções "durante Julho e Agosto" e, depois, lançá-las em disco.


Contrariamente ao que chegou a ser especulado, o álbum vai sair por uma grande editora, e não por uma etiqueta independente ou em edição de autor.


"Vamos [trabalhar] com pessoas em quem confiamos muito, a maior companhia discográfica do mundo. Disseram-nos que podíamos fazer o que quiséssemos. Vendemos discos suficientes para eles ficarem contentes", afiança Geoff Barrow.


O Guardian sugere que o disco vá sair pela Universal, com quem os Portishead têm vindo a trabalhar."



Mais avançado encontra-se já Tricky, que vem á Casa da Música este mês, pois já tem o álbum resolvido, como adianta a Blitz:
"Tricky já está a preparar a edição de um novo álbum de originais: Mixed Race, sucessor de Knowle West Boy (de 2008), sai para as lojas a 27 de Setembro e conta com colaborações de Bobby Gillespie, dos Primal Scream, e da cantora Franky Riley.


Recorde-se que o músico de Bristol, considerado um dos pais do trip-hop, tem concerto marcado para este mês no Porto: atua na Praça da Casa da Música no dia 27.


Segundo declarações citadas pelo Gigwise, o cantor explicou o título do novo álbum da seguinte forma: "Passei a minha vida entre culturas. Mixed Race fala acerca disso e de uma forma muito direta". Veja abaixo o alinhamento do álbum.


"Every Day"
"Kingston Logic"
"Early Bird"
"Ghetto Stars"
"Hakim"
"Come To Me"
"Murder Weapon"
"Time To Dance"
"Really Real"
"Bristol To London" "

Isto é muito interessante pois o outro vértice destes reis do trip-hop, os Massive Attack, já lançaram este ano o seu mais recente trabalho. É jeitoso o "Heligoland" (clicar para rever a critica) mas já se viu deles bem melhor.

Esperemos que Tricky e Portishead regressem á altura do estatuto que têm.
Vamos ver no que dá...


2 comentários:

Nekas disse...

Até gosto de Portishead.

Abraço
Cinema as my World

ArmPauloFerreira disse...

Eu sou um apreciador/fã de trip-hop, um género renegado e dado como terminado mas que parece nunca ter sido esquecido. E ter no mesmo ano de 2010 discos da triade nuclear do estilo é muito curioso.